CÂMARA. Luci Duartes agora já oficialmente fora da base. Na eleição para a Mesa, votará com a oposição

CÂMARA. Luci Duartes agora já oficialmente fora da base. Na eleição para a Mesa, votará com a oposição

CÂMARA. Luci Duartes agora já oficialmente fora da base. Na eleição para a Mesa, votará com a oposição - maiquel-pdt

PDT festeja a saída de Luci da base do governo. Na foto, da esquerda à direita, Luci, Marcelo Bisogno, Antonio Fortes e Marisa Pereira

Por MAIQUEL ROSAURO (texto e foto), da Equipe do Site

A vereadora Luci Duartes – Tia da Moto (PDT) agora está, oficialmente, na oposição ao governo Jorge Pozzobom (PSDB). O anúncio foi feito na manhã de quinta-feira (5), em seu gabinete no Legislativo de Santa Maria.

Desde o início da gestão de Pozzobom, a pedetista fazia parte da base do governo no Parlamento. A mudança de lado foi sacramentada no início da semana, em Porto Alegre, onde o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, assinou um documento exigindo que a vereadora deixe imediatamente a base do governo.

A orientação ocorre porque a gestão tucana fere diretrizes do PDT e não representam o programa de governo pedetista. Caso Luci não concordasse, ela seria encaminhada à Comissão de Ética do partido.

No entanto, a exigência de Lupi não foi o único fator determinante para Luci deixar a base do governo. Nos últimos meses, a relação sofreu seguidos desgastes, com destaque para os embates com João Kaus (MDB) e, sobretudo, pelo polêmico caso de intolerância religiosa protagonizado por Pozzobom em uma igreja evangélica (AQUI).

“Nunca escondi minha religião. Os povos de terreiros deram a oportunidade de chamar o prefeito para conversar, mas ele não veio. Ele nunca se retratou até hoje. Isso aqui (exibindo o documento assinado por Lupi) foi um respaldo de algo que eu estava querendo há muito tempo”, disse Luci.

O que também indigna os pedetistas é o fato de Pozzobom não ter valorizado as emendas trazidas pelos deputados Afonso Motta e Pompeo de Mattos. O partido calcula que ambos já encaminharam mais de R$ 1 milhão em emendas para Santa Maria.

O presidente do PDT/SM, Marcelo Bisogno, que também participou do anúncio, afirmou que o partido manterá uma oposição respeitosa ao governo municipal, apoiando as coisas boas que vierem para o município. Porém, destaca que é impossível PDT e PSDB estarem do mesmo lado.

“O nosso divisor ideológico está em 1989. Quando a casa dele (Pozzobom) virou um comitê do Collor, nós estávamos com o Brizola”, afirma Bisogno.

Bisogno é pré-candidato a prefeito e conta com o apoio da direção estadual e nacional do partido para manter o PDT/SM alinhado para o pleito de 2020. A tendência é de que sigla forme uma aliança com o PTB e o PCdoB para a corrida ao Executivo.

Mesa Diretora

No dia 31 de dezembro, Luci votará com a oposição na eleição da Mesa Diretora. Em contrapartida, ela manterá em 2020 o cargo que ocupa hoje: vice-presidente da Câmara de Vereadores.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *