CÂMARA. Manifestações de Pozzobom em templo religioso repercutem na sessão ordinária desta quinta

CÂMARA. Manifestações de Pozzobom em templo religioso repercutem na sessão ordinária desta quinta

CÂMARA. Manifestações de Pozzobom em templo religioso repercutem na sessão ordinária desta quinta - maiquel-câmara

Nenhum vereador tentou defender publicamente as declarações do prefeito, no evento “Escola Profética”, da igreja “Ministério Engel”

Por MAIQUEL ROSAURO (com foto de Gabriel Leão/AICV), da Equipe do Site

As declarações do prefeito Jorge Pozzobom (PSDB) contra o deputado estadual Valdeci Oliveira (PT), em um templo religioso, repercutiram no Legislativo santa-mariense, nessa quinta-feira (19). Parlamentares de oposição e situação criticaram o chefe do Executivo na tribuna. Nenhum vereador defendeu o tucano.

Em matéria publicada no início da madrugada passada, este site mostrou a participação do prefeito no evento Escola Profética, na Igreja Ministério Engel, onde ele faz críticas a Valdeci por ter proibido reuniões da igreja no Bombril enquanto era chefe do Executivo. Pozzobom ainda levantou a hipótese de que centros de macumba ou de batuque talvez não fossem retirados do local pelo petista (AQUI).

A vereadora Luci Duartes – Tia da Moto (PDT), que integra a base do governo Pozzobom, foi a primeira a tratar do assunto. Visivelmente indignada, ela fez duras críticas ao prefeito e lembrou que há uma semana havia defendido na Casa uma moção de repúdio contra a intolerância religiosa.

“O que eu mais fico indignada e revoltada, é que quando chegar a hora das eleições, em 2020, vão saber bater no terreiro para pedir apoio e vão esquecer que se ajoelharam e pediram proteção”, declarou Luci.

Na sequência, o líder da oposição, Valdir Oliveira (PT), também repudiou a manifestação de Pozzobom e ainda explicou a situação do governo de seu irmão, Valdeci, com o Ministério Engel. Segundo ele, a igreja foi retirada do Bombril porque utilizava o local como ponto de referência.

“O Bombril era utilizado de forma permanente pelo Ministério Engel e foi tomada a decisão de que um espaço público não pode ser utilizado por uma igreja, teria que abrir para todas então e o Bombril teria que ter um agendamento para todas as igrejas”, explicou o petista.

Confira no vídeo as manifestações, na íntegra, de Luci e Valdir:

 

Outro que tratou do assunto foi o vereador Luciano Guerra (PT), que disse estar indignado e envergonhado com as colocações de Pozzobom. Segundo ele, o tucano demonstra despreparo e falta de postura para representar o município.

“O senhor que administra essa cidade tem que ter a sua postura de administrar universalmente e, principalmente, na questão religiosa deve-se manter o respeito”, disse Guerra.

Em uma atitude pouco usual no Legislativo santa-mariense, Valdir voltou à tribuna para tratar do mesmo tema. Em sua nova intervenção, ele enalteceu a atitude dos vereadores da base por não defenderem Pozzobom.

“Os vereadores da base do governo estão constrangidos porque não concordam com aquilo que o prefeito fez, principalmente, a intolerância religiosa e a falta de respeito (com Valdeci)”, alegou o vereador.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *