PARTIDOS. Insatisfeito com postura do PP frente à  Prefeitura, Mauro Bakof deixa presidência por 30 dias

PARTIDOS. Insatisfeito com postura do PP frente à Prefeitura, Mauro Bakof deixa presidência por 30 dias

PARTIDOS. Insatisfeito com postura do PP frente à  Prefeitura, Mauro Bakof deixa presidência por 30 dias - maiquel-bakof

Bakof (C) defende que o PP lance a pré-candidatura de Cechin à Prefeitura. Porém, outras lideranças da agremiação estão mais propensas a ocupar o espaço que o MDB deixará no governo Pozzobom e, por consequência, manter a aliança com o tucano para a eleição de 2020

Por MAIQUEL ROSAURO (com foto de Arquivo/Divulgação), da Equipe do Site

A reforma no secretariado que vem sendo discutida no governo de Jorge Pozzobom (PSDB) acabou implodindo uma crise no principal partido da base aliada, o Progressistas. Nessa quarta-feira (4), o presidente municipal da sigla, Mauro Bakof, deixou o comando do partido insatisfeito com a postura de seus correligionários.

A origem do problema está no MDB, que vem ensaiando um desembarque no governo com o intuito de lançar uma pré-candidatura ao Executivo em 2020. Ciente dos planos dos emedebistas, Pozzobom discute uma reforma nos secretariado, uma vez que Francisco Harrisson (MDB) deixará a titularidade na Saúde e Marta Zanella (MDB) deverá sair da Cultura.

Em contrapartida, quem se beneficia é o Progressistas, partido do vice-prefeito, Sérgio Cechin.

Só tem um detalhe. Desde maio, quando Bakof assumiu a presidência, o PP/SM vem se preparando para lançar a pré-candidatura de Cechin ao Executivo. A iniciativa tem, inclusive, a benção do senador Luis Carlos Heinze (PP), que deseja ver o partido administrando as maiores cidades gaúchas a fim de fortalecer sua candidatura ao Piratini, em 2020.

Logo, ao ganhar mais espaço no Executivo o PP, na prática, sacramenta a dobradinha Pozzobom e Cechin para a próxima eleição.

Em reunião realizada entre os caciques do PP, na noite dessa quarta, Bakof decidiu deixar o comando do partido. Ele afirmou não ser fisiológico, mas ideológico.

“Estou licenciado por 30 dias, para não atrapalhar o partido. Sai no meio da reunião. Após 30 dias decidirei o que fazer. Ficou no cargo o Marco Jacobsen. Eles estão em reunião. Eu vim para outra reunião com meus irmãos. Vou pensar o que fazer nestes 30 dias. Não concordo com a forma como as coisas estão se sucedendo”, disse Bakof.

Jacobsen, por sua vez, não quis comentar qual foi o resultado da reunião das lideranças do PP. Por outro lado, ele lamentou a saída temporária de Bakof.

“O presidente Bakof faz um trabalho magnífico de reestruturação partidária”, afirma o presidente interino.



4 comentários

  1. Rose

    Tchê….mas tem tambem que largar urgentemente este individuo Po sou Bom….se o MDB que é uma raposa já esta preparando o desembarque…o que o PP ta esperando….Sergio é o melhor candidato folgadamente comparando com qualquer outro partido….e uma vaga para o segundo turno é do PT…e a outra ?

  2. O Brando

    Que que é isto Chumlee?
    Heinze não depende de prefeituras para se eleger.
    Petezada louca para Cechin rachar e sair candidato. Até a militância enrustida anda incentivando. Diz alguma coisa.

    • Rose

      Meu amigo Brando…entendo tua preocupação….qualquer um menos o PT…entretanto se o Sergio que é uma pessoa de transito em todas as camadas de nossa comunidade manter a atual chapa para a prefeitura vai ouvir dos eleitores…não o Po sou Bom de jeito nenhum e a manutenção vai levar eles ao 4 lugarperdendo inclusive para o Marcelo Bisogno que vai ficar em 3 lugar atras do Jader que dai vai disputar com o PT o segundo turno ( Jader esta muito bem cotado…acredite )e certamente perderemos o segundo turno para o PT……agora se O Sergio for sem o Po — B –……Vence com certeza o PT. Pense bem…sou uma analista politica de anos…so não fui convidada ainda para a panelinha da sala de debates.

    • O Brando

      Cara Rose. Questão de ponto de vista. Primeiro, não é ‘qualquer um menos o PT’. Motivo simples, eleição municipal tem mais a ver com capacidade de gestão e capacidade de angariar recursos do que ideologia. Segundo, tem gente muito mais despreparada que os petistas na cidade. Pior, uns não querem largam o osso. Fazendo uma analogia com o futebol, jogador ruim não pode ficar nem no banco de reservas, caso contrário uma hora acaba jogando.
      Por último, e posso estar errado, Segundo turno tem Cladistone e Luciano Guerra. Primeiro cumpriu boa parte do que prometeu. Segundo tem o apoio da esquerda da cidade. Cechin candidato abre espaço para um possível candidato do PMDB. Os demais bateram no teto. Não é pesquisa, é resultado das urnas nos últimos pleitos.
      Panelinha é uma instituição em cidades pequenas (ou com mentalidade de). Santa Maria não é diferente, só que aqui chamam de ‘parcerias’. Existem desde a produção de eventos até os veículos de comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *