RETROSPECTIVA 2019. Refrega UFSM-Hang gera a notícia mais lida do ano passado: a resposta do reitor

RETROSPECTIVA 2019. Refrega UFSM-Hang gera a notícia mais lida do ano passado: a resposta do reitor

RETROSPECTIVA 2019. Refrega UFSM-Hang gera a notícia mais lida do ano passado: a resposta do reitor - retro-1

“Muitos que lá estavam não tiveram a coragem de levantar e defender a Universidade” dos ataques de Hang, disse Burmann à Imembuí

Foram embates sem sentido, é preciso dizer. Afinal, de um lado, a principal instituição de ensino superior do interior gaúcho e esteio da cultura e da ECONOMIA da cidade de Santa Maria. De outro, um empreendedor que, em vez de pregar a concórdia, investiu contra, justamente a Universidade Federal de Santa Maria – há quase seis décadas garantindo (só pra falar em dinheiro) significativa (para ser brando) parcela do consumo no comércio local. Mas, enfim, o havanista tem seus seguidores por aqui – inclusive alguns que simplesmente ignoraram a importância da instituição, quando não delas seus integrantes formais.

Só que tudo tem um limite. Que foi transposto pelo visitante, em meio a um balaio de gente, boa parte dela graúda, na inauguração do empreendimento, e mereceu a resposta dada pelo reitor Paulo Burmann, em entrevista a um programa da Rádio Imembuí, conduzido pelo radialista Marcelo Bisogno.

O resultado disso tudo é a nota mais acessada do ano, no www.claudemirpereira.com.br, em 2019. Esta que você relê a seguir, publicada originalmente na madrugada de 11 de novembro, uma segunda-feira:

UFSM. Burmann lamenta o silêncio das autoridades, que não responderam aos ataques de Luciano Hang

Por MAIQUEL ROSAURO (com foto de Divulgação/Havan), da Equipe do Site

O profundo silêncio das autoridades de Santa Maria, que não se manifestaram diante dos ataques do empresário Luciano Hang à universidade pública, indignou o reitor da UFSM, Paulo Burmann. Em entrevista concedida no fim da noite deste domingo (10) ao programa Domingo Geral, da Rádio Imembuí, Burmann manifestou todo o seu descontentamento.

“Muitos presentes que lá estavam não tiveram a coragem de levantar e defender a Universidade, isso é extremamente lamentável, não dá para aceitarmos isso com serenidade”, disse o reitor.

Burmann destacou que o mínimo que se espera, é uma reação quando um sujeito forasteiro surge com petulância e audácia de agredir e atacar, como ocorreu durante a inauguração da Havan, na manhã de sábado (9).

“Mas o que surpreende realmente é o silêncio cruel de autoridades que lá estavam presentes e não se manifestaram. Pode ser que ainda nos próximos dias isso venha a acontecer e esperamos de fato que venha a acontecer”, disse o reitor.

Durante a cerimônia de inauguração da loja, Hang disse, entre outras coisas, que a universidade pública forma comunistas, zumbis e idiotas. Ele também atacou os funcionários públicos, ao afirmar que eles não desejam trabalhar (AQUI).

Burmann avaliou as manifestações como completamente descabidas e absurdas, além de ser uma agressão gratuita à UFSM. O reitor ainda declarou que se sentia indignado, triste e chateado, mas que é preciso manter o equilíbrio e a racionalidade.

“Esse sujeito está buscando certamente a promoção pessoal, buscando o espaço na mídia gratuitamente, lógico, é muito esperto, tem que se reconhecer isso. Usa da maldade para atingir seus objetivos, acredita piamente que o fim justifica os meios”, comentou Burman.

A entrevista do reitor foi concedida ao jornalista Marcelo Bisogno

Nota do reitor

Paulo Burmann também divulgou agora há pouco uma nota à imprensa sobre as agressões de Hang. Confira na íntegra:

Temos tido dias bem complicados e tenho tentado manter o equilíbrio nas minhas manifestações. Quando as faço publicamente, penso em contribuir com um pouco de lucidez e serenidade neste cenário onde aqueles, outrora contidos/reservados em seus desejos, ódios, intolerância e agressividade agora ganham respaldo de lideranças que não estão medindo as consequências das suas atitudes beligerantes e de confronto. Estão surfando numa onda de poder pelo poder, que vai quebrar e estão levando uma parcela de pessoas a uma zona de risco.

Nos cabe, ainda que indignados, tristes, chateados e revoltados, manter o equilíbrio e a racionalidade tanto quanto possível.

Todos nós sabemos da importância e do papel estratégico social, econômico e político das universidades. A UFSM pública, gratuita e de qualidade tem ocupado posições de destaque internacional em diversas áreas. Temos ganhado destaque em pesquisa, em ensino e em extensão. Figuramos entre as 15 melhores do Brasil e estre as 50 melhores da América Latina. E olha que nem chegamos aos 59 anos…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *