Destaque

PARTIDOS. Edil tucano João Ricardo Vargas pede tempo ao PL e estraga festa de filiação neste sábado

À esquerda, convite original anunciando chegada de João Ricardo Vargas ao PL. À direita, o novo produzido após a indecisão de Vargas

Por MAIQUEL ROSAURO (com montagem sobre imagens de Divulgação), da Equipe do Site

Estava tudo certo. Os convites já haviam sidos distribuídos, o local estava reservado e a imprensa estava avisada: sábado (7), ao meio-dia, o vereador João Ricardo Vargas (PSDB) seria apresentado oficialmente ao PL, no Restaurante Vera Cruz, com ficha de filiação abonada pelo deputado federal e presidente estadual do PL, Giovani Cherini. Porém, tudo foi por água abaixo.

O presidente municipal do PL, Miguel Passini, cancelou o evento no restaurante e decidiu marcar um ato menor, na sexta-feira (6), às 19h, no Plenarinho da Câmara, para recepcionar a professora Márcia Teston (ex-Cidadania, DEM, PSDB, PSD, PDT, PSB, PT e MDB).

“Quanto ao coronel Vargas, que está conversado, ele pediu mais um tempo para pensar e ele tem até o dia 3 de abril para decidir qual a atitude que ele vai tomar. Nós tínhamos programado a entrada dele no partido para sábado e estamos esperando por ele”, explica Passini.

A janela de traição abre, oficialmente, nesta quinta-feira (5) e segue até o dia 3 de abril. Na prática, está permitido aos vereadores trocarem de partido sem perder o mandato para concorrerem tanto ao Legislativo quanto ao Executivo, conforme estabelece a Lei 9.096/1995, art. 22-A, III (AQUI).

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

3 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo