Câmara de VereadoresPolíticaPrefeituraSaúde

POLÊMICA. Vice-prefeito e vereadores barrados em ato no Hospital Regional. Veja o que diz a prefeitura

Ernani Polo, Sergio Cechin e Frederico Antunes (da esquerda à direita) do lado de fora. Vice-prefeito de Santa Maria foi proibido de entrar

Por MAIQUEL ROSAURO (com foto de Divulgação), da Equipe do Site

Enquanto o governador Eduardo Leite (PSDB) e o prefeito de Santa Maria Jorge Pozzobom (PSDB) anunciavam a abertura de 40 leitos do Hospital Regional, no início da tarde de segunda-feira (27), do lado de fora da unidade autoridades municipais eram impedidas de ingressar no prédio. É o caso do vice-prefeito Sergio Cechin (PP) e dos vereadores Vanderlei Araujo (PP) e Manoel Badke – Maneco (DEM).

Cechin relatou ao Site que recebeu convite do presidente da Assembleia Legislativa, Ernani Polo (PP), e do líder do governo no Legislativo, deputado Frederico Antunes (PP), para participar do ato.

“E também estive lá porque o senador Heinze (Luis Carlos Heinze, PP) e a bancada federal gaúcha destinaram emendas que viabilizaram a disponibilidade destes leitos que, se Deus quiser, não iremos utilizá-los”, frisou Cechin.

Ao chegar ao local, o vice-prefeito foi informado que seu nome não contava na lista e que não poderia entrar.

“Aí eu perguntei quem fez a lista? E me foi respondido que foi feita parte Governo do Estado e parte Prefeitura de Santa Maria”, afirma.

Em vídeo que tem viralizado nas redes sociais, Cechin está na porta da unidade tentando entrar no hospital. À sua direita, é possível observar que o vereador Maneco também ficou de fora.

 

Quem também estava por lá, mas não aparece no vídeo é o vereador Vanderlei Araujo. Questionado pelo Site se o fato teria relação com a corrida eleitoral (Cechin hoje é pré-candidato ao Executivo), o progressista não hesitou na resposta.

“Nenhuma dúvida. Quantas vezes o Cechin foi chamado de ‘Primeiro Damo’? O Jorge perdeu uma grande oportunidade hoje. Eles passaram por um corredor de vidro, de onde enxergavam todos que estavam no outro lado, na portaria, vendo a possibilidade de entrar. Mas ignorou todos”, observa o parlamentar.

O fato gerou uma onda de indignação entre os vereadores. O presidente da Casa, Adelar Vargas – Bolinha (MDB), informou que sequer foi convidado para o ato.

“Eu não fui convidado. Jeito do PSDB governar. O mesmo prefeito que barra o vice e não comunica os vereadores que o governador estaria na cidade para um ato, certamente, importante, depois é o que atropela os projetos na Câmara querendo urgência exatamente para atitudes em que se esquece do Legislativo”, criticou o presidente.

Justificativa de Pozzobom ao fato não convenceu usuários do Facebook

Na noite de segunda (27), Bolinha ainda divulgou uma nota no qual ressalta que o Parlamento sente-se excluído e desrespeitado no momento em que a população passa pela pandemia de covid-19 (confira, na íntegra, no final da matéria).

30 pessoas

O chefe da Casa Civil, Guilherme Cortez, relata que o evento não era de inauguração, motivo pelo qual diversas autoridades não foram convidadas. A entrada foi autorizada apenas para 30 pessoas, entre imprensa, equipe do governador e convidados (10 pessoas) que fizeram doações ou se dedicaram na abertura dos leitos.

“A condução do cerimonial foi (feita) pelo Governo do Estado, a Prefeitura estava dando apoio e suporte e indicou vários nomes que atuaram na abertura agora, nem todos contemplados na lista”, disse Cortez.

Deselegante

Pozzobom manifestou-se sobre o assunto na fanpage da Rádio Imembuí. Na página, ele destacou que as restrições visavam evitar aglomerações.

“Com exceção do secretário de Saúde (Guilherme Ribas), todo meu secretariado ficou de fora. A mesma regra valeu, também, para os nossos vereadores”, disse o tucano.

Nos comentários da postagem, a justificativa do prefeito não foi satisfatória. A atitude foi chamada de deselegante.

Nota divulgada pelo presidente da Câmara de Vereadores de Santa Maria:

Em vistoria no Hospital Regional, na tarde desta segunda-feira (27), o governador do Estado, Eduardo Leite anunciou a abertura de 30 leitos clínicos e 10 Unidades de Terapia Intensiva (UTI), a partir desta terça-feira. O Hospital Regional passará a funcionar com atendimento de pacientes voltados ao coronavírus durante a pandemia.

O governador foi recepcionado pelo Prefeito Municipal, Jorge Pozzobom e estiverem presentes outras autoridades e profissionais da imprensa local e da região. Porém a Câmara Municipal de Vereadores de Santa Maria não foi informada, convidada, convocada a se fazer presente na vistoria realizada pelo governador.

Perante esta situação o Parlamento sente-se excluído e desrespeitado no momento em que a população passa por uma pandemia.

Conforme prevê a Constituição Federal, o Poder Executivo não deve governar de maneira isolada, seja na esfera da União, Estados e Municípios:

 O Art.1 e Parágrafo único. Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição. E ainda no art.2

 Art. 2º São Poderes da União, independentes e harmônicos entre si, o Legislativo, o Executivo e o Judiciário.

Cabe aqui, relembrar e salientar as ações promovidas pelo Poder Legislativo durante a pandemia. Dentre elas, o repasse no valor de R$5,7 milhões ao Poder Executivo para utilizar em iniciativas no combate ao coronavírus. Até o momento, o prefeito não prestou contas ao Parlamento e a população a respeito de quais investimentos foram realizados com o valor repassado.

É hora de colocar um ponto final em questões partidárias e pensar no bem- estar geral da população. Sendo assim, o Parlamento repudia o tipo de postura do Governo do Estado e da Prefeitura Municipal de não trabalhar juntos com a Casa Legislativa Municipal em um momento de crise, onde quem mais sofre é o povo.

A Câmara Municipal de Vereadores sempre esteve e estará trabalhando em prol da população. Com uma gestão baseada em princípios humanos e a utilização de transparência em suas ações.

O Poder Legislativo, como representante do povo, lamenta e aguarda esclarecimento sobre o fato, os motivos pelos quais a Casa não foi convidada a participar desse momento importante e esperado pela população. 

Adelar Vargas

Presidente da Câmara Municipal de Vereadores de Santa Maria

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

3 Comentários

  1. Esses vereadores em vez de dar algo concreto para cidade na pandemia. So chororo. Vão acabar com 200 litros de gasolina e reduzir os benefícios.?Câmara a 60 dias fechada e trabalho irrisório.

  2. A oposição está ofendida! Haha
    Coitados sempre criticam a gestão municipal, chega na hora de algo benéfico para cidade querem colher os louros.
    Além do mais, o local da abertura era muito pequeno, foi possível notar pela Live feita.
    Os petistas ainda tinham representação do deputado estadual Valdeci Oliveira(chorem menos), ao lado do Deputado Giuseppe Riesgo do Novo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo