BRASIL. Bolsonaro nomeia Rolando de Souza. Ele é o novo diretor-geral da Polícia Federal. Posse foi ‘a jato’

BRASIL. Bolsonaro nomeia Rolando de Souza. Ele é o novo diretor-geral da Polícia Federal. Posse foi ‘a jato’

BRASIL. Bolsonaro nomeia Rolando de Souza. Ele é o novo diretor-geral da Polícia Federal. Posse foi ‘a jato’ - g1-polícia-federal

Jair Bolsonaro assina posse do novo diretor-geral da Polícia Federal, Rolando Alexandre de Souza (segundo da direita para a esquerda)

A informação, discretamente, foi divulgada numa ou noutra notícia. O novo diretor-geral da Polícia Federal, nomeado e empossado meteoricamente pelo Presidente da República Jair Bolsonaro nesta segunda-feira seria santa-mariense. Sim, a naturalidade de Rolando Alexandre de Souza é a boca do monte. E mais informações (pelo menos este escriba tentou, sem sucesso) não houve acerca de Souza, exceto seu perfil profissional. Aliás, bastante discreto.

Para saber mais da nomeação, e ainda da primeira medida tomada pelo novo diretor-geral (por sinal, do agrado do Presidente), você confere dois textos. Um, da nomeação e posse. Outro, da decisão inicial de Souza. Ambos são do G1, o portal de notícias das Organizações Globo. A foto é de Isac Nóbrega (Divulgação/PR). A seguir:

Bolsonaro nomeia delegado Rolando de Souza para comando da PF; posse ocorre 1 hora depois em cerimônia fechada

O presidente Jair Bolsonaro nomeou nesta segunda-feira (4) o delegado Rolando Alexandre de Souza como novo diretor-geral da Polícia Federal. A nomeação foi publicada em edição extra do “Diário Oficial da União”.

Cerca de uma hora depois de a nomeação de Rolando ser publicada no “Diário Oficial”, a Secretaria de Comunicação da Presidência informou que Bolsonaro já havia assinado o termo de posse do novo diretor-geral da PF, o que ocorreu no gabinete do presidente, no terceiro andar do Planalto, sem cobertura da imprensa.

A oficialização do nome de Rolando de Souza ocorre cinco dias depois de o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspender a decisão de Bolsonaro de nomear para o comando da PF o diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), o também delegado Alexandre Ramagem.

Rolando Alexandre de Souza é delegado da Polícia Federal e desde setembro de 2019 ocupava o cargo de secretário de Planejamento e Gestão da Abin, aonde chegou por indicação de Alexandre Ramagem.

Antes, entre 2018 e 2019, Souza foi superintendente da PF em Alagoas. Ele também foi chefe do Serviço de Repressão a Desvio de Recursos Públicos e ocupou cargos de chefia na Divisão de Combate a Crimes Financeiros e na superintendência da PF em Rondônia… (por Guilherme Mazui e Gabriel Palma)”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

Novo diretor-geral da PF decide trocar superintendente da PF do Rio

O novo diretor-geral da Polícia Federal, Rolando Alexandre de Souza, decidiu trocar a chefia da superintendência do Rio de Janeiro.

Carlos Henrique Oliveira, atual comandante do estado, foi convidado por Souza para ser o diretor executivo da Polícia Federal, ou seja, ele deixaria a chefia do Rio para ir para o posto n° 2 da Polícia Federal. Ainda não foi divulgado o nome de quem irá substituí-lo (Por Por Natuza Nery, Comentarista de política e economia da GloboNews e da CBN).

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *