Destaque

CÂMARA. Vereadores gastaram mais de R$ 10 mil com combustível durante os 42 dias de “home office”

Por MAIQUEL ROSAURO (texto e imagem), da Equipe do Site

Os 42 dias em que o Legislativo de Santa Maria implantou o sistema de home office não impediram alguns vereadores de seguir atuando em bairros e distritos. Entre 23 de março e 4 de maio, período em que não ocorreram sessões ordinárias e o acesso à sede do Parlamento foi proibido ao público devido a pandemia de covid-19, os parlamentares gastaram R$ 10.217,59 com a cota de combustível.

Conforme dados obtidos via Lei de Acesso à Informação, os vereadores Marion Mortari (PSD) e Vanderlei Araujo (PP) foram os que mais usufruíram da cota de combustível na época em que os servidores do Legislativo desempenhavam suas funções em suas residências. Ambos gastaram, respectivamente, R$ 1.138,56 e R$ 1.045 (confira a lista completa na tabela).

Mortari relata que não conseguiu desempenhar suas funções de forma virtual. Enquanto seus assessores trabalhavam remotamente, ele se deslocou na fiscalização e auxílio aos munícipes.

“Não teria eu como me omitir ao pedido da população. Continuamos no trabalho de fiscalização, estive nos distritos com várias pautas que não podem ser feitas em home office, como em lugares do interior que nem sinal de internet tem. Desta forma, é fundamental o deslocamento até essas localidades para ouvir os anseios e as demandas dos santa-marienses”, explica o parlamentar.

Araujo também não parou de atuar como vereador nos dias em que a Câmara restringiu as atividades.

“Eu segui auxiliando a população por toda a cidade. A cota da Câmara me dura 16, 17 dias, no máximo, todos os meses. Parte é utilizada por uma das minhas assessoras e parte eu utilizo. Esse combustível que a Câmara paga é irrisório para quem atua no interior como eu”, argumenta o progressista.

Por outro lado, alguns parlamentares não utilizaram a cota durante os 42 dias de home office, como é o caso das vereadoras Cida Brizola (PP) e Celita da Silva (PT). Já os vereadores Juliano Soares – Juba (PSDB), João Ricardo Vargas (PP) e Francisco Harrisson (MDB) não fazem uso da cota de combustível à disposição dos edis.

R$ 54,7 mil em quatro meses

Cada parlamentar tem direito a uma cota mensal equivalente ao valor de 200 litros de gasolina comum para cada gabinete. O uso é regulado pela Resolução Legislativa 13/2017 (AQUI) e visa auxiliar no desempenho da função parlamentar.

Nos quatro primeiros meses deste ano, os vereadores gastaram R$ 54.793,99 com a cota de combustível. O valor é 15,9% inferior aos R$ 65.175,66 (reajustado pela inflação) gastos no mesmo período do ano passado.

Em 2019, os vereadores consumiram um total de R$ 193,5 mil em combustível (AQUI).

Intocável

Em 16 de abril, em sessão extraordinária on-line, o Legislativo aprovou um plano de contingenciamento de despesas para um período de 90 dias. Foram cortadas despesas como diárias, compra de material de expediente, contratação de novos estagiários, entre outros. A cota de combustível permaneceu intocada.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

6 Comentários

  1. Fiquei injuriado,porra,escrevi um Comentário a pouco,e p/minha suspresa,disseram que tinha comentado tal assunto. Acredito que sejam sempre os mesmo Amigos do Rei que escrevem,em sua coluna Sr.Cludemir. E FOI A PRIMEIRA VEZ QUE ABORDEI ESTE ASSUNTO.

  2. Até algumas semanas os Edis estavam em Home Office,e,gastando um monte de Combustível,deduzo e afirmo que é uma afronta p/seus Eleitores, (embora sabendo(que muitos nem acompanham seus Edis),isso é uma afronta p/essa população humilde,que trabalha, p/manter suas familias,c/toda essa dificuldade,que nós e mundo esta passando. Quero parabenizar 03 Parlamentares,pela sensibilidade que tiveram,em economizar,isso é muito Bom e reflete o Caráter desse Nobres Vereadores. O Juba eu o conheçi na casa da Sirlei,o Dr. Francisco,falamos uma manha lá na Sec.da Saúde,foi muito atencioso c/minha pessoa.e gto gto ao Cel.Vargas,não conheço pessoalmente este Nobre Irmão,mas é um homem de grande Carater,Sensibilidade,inteligemcia e dicernimento dos Fatos. Não qual dos 03 reelegerei p/esta Camara,mas contem comigo…. A..G.. R.S.Almeida

  3. Que vergonha!
    O Brasil não é para amador.
    Quero saber dos vereadores, se algum deles, chegou a debater sobre a redução dos salários dos mesmos durante essa Pandemia?
    Acredito que não.
    Vamos renovar, não podemos ficar sempre nos mesmos nomes.

  4. E por que diabos vereador recebe esses benefícios se recebe salário? Aliás, por que vereador recebe salário? Cargo político não é emprego.

  5. Mas estes vereadores não tem jeito. Nesta crise um vereador dizer que mais de mil reais de gasolina é pouco por mês. É um deboche da nossa cara.
    Mais de 10 mil reais em gasolina é praticamente uma média de 3 tanques cheio de um carro de 50 litros, entre os vereadores que gastaram no mês de isolamento. Aqui na santa Marta não apareceu nenhum.
    Tem vereador que já virou profissão.
    Tá na hora de renovar total.
    Aquela campanha do Valdeci Oliveira que tinha é uma boa. Só sabem aprovar nome de rua.

    #CHEGA DOS MESMOS

    Adelar Vargas dos Santos (Bolinha)
    Admar Pozzobom
    Alexandre Pinzon Vargas
    Celita da Silva (Professora Celita)
    Daniel Diniz
    Deili Silva (Dra Deili)
    Francisco Harrisson (Dr. Francisco)
    João da Silva Chaves
    João Ricardo Vargas (Coronel Vargas)
    Jorge Trindade Soares (Jorjão)
    Juliano Soares (Juba)
    Leopoldo Ochulaki (Alemão do Gás)
    Luci Duartes (Professora Tia da Moto)
    Luciano Guerra
    Manoel Badke (Professor Maneco)
    Maria Aparecida Brizola (Dra Cida)
    Marion Mortari
    Marta Zanella
    Ovidio Mayer (Dr. Ovídio)
    Valdir Oliveira
    Vanderlei Araújo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo