COVID-19. Estado fica com nove regiões em bandeira vermelha, com impacto sobre 6,7 milhões de gaúchos

COVID-19. Estado fica com nove regiões em bandeira vermelha, com impacto sobre 6,7 milhões de gaúchos

COVID-19. Estado fica com nove regiões em bandeira vermelha, com impacto sobre 6,7 milhões de gaúchos - cfd2470e-correio-bandeiras-leite

Governador Eduardo Leite apresentou nesta segunda-feira o mapa definitivo da 14ª rodada do “Distanciamento Controlado”

Da site do Correio do Povo, com foto de GUSTAVO MANSUR e arte de Reprodução (Palácio Piratini)

O governador Eduardo Leite divulgou, nesta segunda-feira, que nove regiões ficarão com a bandeira vermelha na 14ª rodada do Distanciamento Controlado. São elas: Porto Alegre, Canoas, Novo Hamburgo, Taquara, Passo Fundo, Capão da Canoa, Palmeiras das Missões, Erechim e Pelotas.

O gabinete de crise aceitou os pedidos de reconsideração das regiões de Uruguaiana, Guaíba e Lajeado que retornam para a bandeira laranja nesta semana, além dos municípios de Iraí e Ivoti que também apresentaram pleitos que foram deferidos.

Já as regiões de Santa Maria, Santo Ângelo, Cruz Alta, Ijuí, Santa Rosa, Caxias do Sul, Santa Cruz do Sul e Cachoeira do Sul permanecem com a bandeira laranja.

As regiões da bandeira vermelha devem seguir maiores restrições para prevenir o contágio a partir da meia-noite desta terça-feira até o dia 17 de agosto.

COVID-19. Estado fica com nove regiões em bandeira vermelha, com impacto sobre 6,7 milhões de gaúchos - 63fef7da-correio-bandeirasAs nove regiões em bandeira vermelha agregam 239 municípios, com 6.720.617 habitantes, que representa 59,3% da população gaúcha. Dentre elas, 115 municípios, que possuem 554.999 habitantes (4,9%) poderão adotar medidas da bandeira laranja por não registrarem hospitalização e óbito por Covid-19 nos 14 dias anteriores a apuração. As cidades poderão adotar protocolos próprios para as atividades desde que mantenham atualizadas os respectivos sistemas de informações.

Cogestão do Distanciamento Controlado

Leite comentou sobre a cogestão do Distanciamento Controlado que deve começar a valer nesta semana no Rio Grande do Sul. Nesse novo modelo, as regiões que não estiverem de acordo com a leitura das bandeiras de risco ao coronavírus poderão alternar os protocolos de restrições, caso tenham a aprovação de pelo menos 2/3 dos prefeitos que compõem a respectiva região.

Segundo o governador, esse novo modelo permitirá que as regiões possam se organizar melhor com as suas especificidades. “Os municípios poderão estabelecer os seus modelos regionais e cada prefeito define a regulamentação desse modelo através de um decreto local, mas que só poderá exercer se ele tiver uma reunião regional antes da implementação desses protocolos distintos do governo do Estado”, afirmou durante a transmissão ao vivo nas redes sociais.

“Esse é um passo que estamos dando para que se possa ter junto aos municípios a melhor adesão ao modelo de distanciamento. Nesse momento que vemos essa estabilização, que entendemos que o momento mais difícil tenha passado, que não significa que podemos relaxar, mas estamos buscando ajustar o modelo a um novo momento para conciliar a atividade econômica garantindo a proteção a saúde das pessoas”, concluiu.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *