Destaque

EDUCAÇÃO. Justiça acolhe o pedido do Palácio Piratini e autoriza o retorno das aulas presenciais

Decisão suspende liminar que havia sido concedida no início desta semana

Do site do Correio do Povo / Foto Reprodução

Justiça suspende liminar que interrompeu retomada de aulas presenciais na rede estadual. A desembargadora Marilene Bonzanini deferiu, na tarde desta quinta-feira, o pedido de efeito suspensivo ao recurso apresentado pela Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e suspendeu a liminar que determinava realização de prévia verificação da conformidade das escolas estaduais por agente técnico do Estado como condicionante da volta das atividades presenciais. 

No recurso, a PGE sustentou que uma autorização prévia de profissional de saúde não garante a preservação da segurança, que é algo que depende do engajamento constante da comunidade. No conteúdo, o Estado também apontou os procedimentos criados pelas secretarias da Saúde e da Educação. “Assim, entende o Estado do Rio Grande do Sul ser absolutamente desnecessária a declaração de conformidade por agente técnico do Estado previamente à abertura das escolas, haja vista a análise do Plano de Contingência feita pelo COE-Regional, contando com engajamento e colaboração de todos os atores envolvidos”, diz a nota da PGE.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo