DestaqueEleições 2020PartidosSanta Maria

PARTIDOS. Mais de 15 pedetistas denunciam dirigentes à Executiva Estadual por apoio a Cechin

Marcelo Bisogno afirma que denunciantes são “traidores” e serão expulsos

Francisco Harrisson, o vereador Jorge Trindade, o president Marcelo Bisogno, Sergio Cechin e a vereadora Luci Duartes (da esquerda à direita), no momento em foi selado apoio ao progressista no 2º turno das eleições de Santa Maria (Foto Divulgação)

Por Maiquel Rosauro

Dezesseis membros do PDT de Santa Maria encaminharam à Executiva Estadual denúncia contra as principais lideranças da legenda no município: o presidente Marcelo Bisogno, o 1º vice-presidente Reinaldo Lima e os vereadores Luci Duartes – Tia da Moto e Jorge Trindade – Jorjão. Os quatro são acusados de supostos atos antidemocráticos e apoio ao bolsonarismo.

A denúncia alega que os dirigentes infringiram a Resolução 2/2020, editada pela Executiva Nacional, ao apoiar o candidato a prefeito Sergio Cechin (PP), alinhado aos ideais do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“Serão passíveis de substituição aqueles candidatos que durante a campanha eleitoral produzam material impresso, realizem apologia, tomem posição favoráveis à política racista e fascista do governo Bolsonaro, assumam compromisso, façam aliança ou acordos, ou tenham conduta desrespeitosa à orientação partidária ou conflitante com o programa e bandeiras fundamentais defendidas pelo partido”, diz o Artigo 8º da Resolução.

A denúncia diz ainda que, em duas reuniões, realizadas nos dias 18 e 21 de novembro, os membros do partido foram convocados para tratar do apoio no segundo turno das eleições. Em ambos os encontros, a maioria teria aprovado apoio ao candidato Jorge Pozzobom (PSDB). Contudo, em 23 de novembro, o PDT abriu apoio a Cechin (AQUI).

“Tal reunião se deu as escondidas, ao arrepio dos debates e longe de ser DEMOCRÁTICA, como trazemos em nosso nome, de Partido Democrático Trabalhista. Esta foi convocada às escondidas, tanto que foram para um local privado impedindo assim o livre acesso a qualquer pessoa, para que nenhum candidato ou filiado ficasse a oposição da vontade do presidente. Reunindo apenas a “Amicus Curiae” para que não houvesse nenhuma insurgência diante das vontades do presidente e de sua corte”, diz trecho da denúncia.

Os denunciantes solicitam à Executiva Estadual que seja instaurado um procedimento ético para apurar a conduta dos dirigentes. Caso seja aceito e tenha andamento, o processo pode ocasionar sanções como advertência, suspensão ou expulsão do quarteto.

A denúncia é assinada por Thiago Carrão, Marionaldo Ferreira, Luiz Fernando Lemos, James Pizarro, Carla Chaves, Sérgio Ambrós, Luiz Henrique de Oliveira – Barbudinho, João Francisco Ribeiro, Jussara Silva, Carmem Ribeiro, Rozane Monteiro, João Francisco Ribeiro Filho, Jonas Taborda, Telma Taborda, Bruna Ribeiro e Jorge Luiz Motta.

“Todos serão expulsos do PDT”, diz Bisogno

O presidente do PDT/SM, Marcelo Bisogno, demonstrou surpresa e indignação ao ser questionado pelo Site em relação à denúncia. Segundo ele, mais 80% dos vereadores do PDT apoiaram Cechin.

“Todos serão expulsos do PDT. Não respeitaram a decisão majoritária do partido”, disse Bisogno sobre os filiados que assinaram a denúncia.

O pedetista também reafirmou o que já havia tornado público, em 23 novembro, sobre a decisão de apoiar Cechin ser oriunda de um pedido do ex-presidente estadual do PDT, Romildo Bolzan (AQUI).

“São alguns desgarrados. Eles têm que pedir a expulsão do Romildo Bolzan, que nos orientou na decisão pró-Cechin. Nossa Executiva já deliberou a expulsão desses traidores. O Diretório aprovou a orientação do Romildo. Esses aí têm interesses pessoais sobre o tema. Não tem condições nenhuma de atacarem nossa vereadora eleita e o nosso vereador Jorjão”, afirmou Bisogno.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

7 Comentários

  1. Só uma coisa me chamou a atenção, dois dos denunciados (se não me engano) foram eleitos a vereadora e vereador. Um dos “denunciantes” é suplente. Coincidências? Creio que sim.

    “Yo no creo en brujas, pero que las hay, las hay”.

  2. Pelo visto o Romildo Bolzan manda e o Bisogno obedece.
    Reunião e reunião e apoio é individual.
    No final apoio do Bisogno não adiantou. Acho que atrapalhou Cechin.
    Ser expulso pode ser um prêmio.

    1. Pensem o que quiserem….disciplina é disciplina…nos partidos politicos não existe democracia…não gosta de receber ordens….RUA…procure outro ninho.

  3. Não poderia ser 12 ao inves de 15…fazendo alusão ao partido do Michel temer…na verdade esses individuos não merecem nem ser expulsos..merecem deixar a politica para quem entende ….já vi muito isso e muitos desses são PT que chega a dar nojo…lá não conseguiram se estabelecer e vem para o Brizolismo tentando dar uma de bom cavalheiro…puritano ou idealista …me poupem petezada desprezada lá e agora ali tambem. #expulsãojá

  4. Resumo da opera é simples. Eleição de Cladistone, o indigesto, ocorreu por motivos totalmente estranhos a governança e zeladoria da aldeia. Importaram um cavalismo que é totalmente incipiente (o voto nas ultimas eleições foi muito mais anti-PT). Pior, aconteceu com olho nas próximas eleições. A finalidade a qual se destina o pleito, escolher quem vai tocar a cidade ficou lá pelo terceiro plano.
    Problemas do PDT são do PDT. Quanto ao ‘golpe de estado’, coisa de gênio. Bisogno é o dono do partido na aldeia, situação brizolista, mas saindo o partido não dura muito.

Deixe uma resposta para Rose Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo