Destaque

CIDADE. Vereadora defende tratamento precoce, volta às aulas e fim das restrições no comércio

Parlamentar de Santa Maria afirma que a retomada econômica é urgente

Vereadora Roberta Pereira Leitão fez a postagem na noite desta quarta-feira (20). Foto Reprodução

Por Maiquel Rosauro

A chegada das primeiras doses da CoronaVac a Santa Maria empolgou a vereadora Roberta Pereira Leitão (PP). A parlamentar entende é preciso aliar a imunização ao tratamento precoce à covid-19.

“Já passou da hora de voltarmos à normalidade, com muita transparência e responsabilidade, aliar o tratamento precoce à vacina para os que desejarem e seguirmos a vida”, publicou a progressista no Facebook.

A parlamentar ainda critica o modelo de Distanciamento Controlado adotado pelo governo do Estado (e a possível vinda de pacientes de Manaus para hospitais gaúchos) e defende a volta às aulas e dos eventos.

“A retomada econômica é urgente, sem mais restrições ao comércio e aos eventos, além do retorno às aulas e do serviço público. As liberdades individuais devem ser respeitadas!”, publicou a vereadora.

Desde o início da pandemia, Santa Maria acumula 14.284 casos confirmados de covid-19 e 184 óbitos.

Tratamento precoce
O tratamento precoce é defendido pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e seus seguidores, porém sua eficácia não possui comprovação científica. Nesta terça-feira (19), a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) divulgou uma nota sobre o assunto.

“As melhores evidências científicas demonstram que nenhuma medicação tem eficácia na prevenção ou no “tratamento precoce” para a COVID-19 até o presente momento. Pesquisas clínicas com medicações antigas indicadas para outras doenças e novos medicamentos estão em pesquisa. Atualmente, as principais sociedades médicas e organismos internacionais de saúde pública não recomendam o tratamento preventivo ou precoce com medicamentos, incluindo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), entidade reguladora vinculada ao Ministério da Saúde do Brasil”, diz a SBI.

Confira a nota da SBI na íntegra.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

4 Comentários

  1. Que coisa, Vereadora!!!…A senhora está andando na contramão da história!!….Vou tentar repetir o que a comunidade científica do mundo já falou:… não existe “tratamento precoce”…Sempre ouvi falar que quando não se tem o que dizer, a gente fica quieto…ou que em boca fechada, não entra mosca… Tá na hora de parar de dizer bobagem!!!…Chega!!!… Estamos cansados de tamanha ignorância!!! ..

  2. Liberdades individuais? Esta senhora nunca se vacinou? Para entrar na escola ou no quartel( como o presidente) é necessário estar vacinado. Em que mundo a parlamentar vive? O que está acontecendo no Amazonas é invenção? Abramos tudo então! A vereadora se responsabiliza pelas consequências? Duvido!

  3. Esta senhora deve ter algum problema de cognição. Seu chefete já tirou das redes sociais fotos com cloroquina. O outro, o senador ainda deve explicar declarações sobre negros, índios e etc. E ela diz, no momento em que a pandemia cresce no Brasil que devemos abrir tudo. Quais seus objetivos? Mais mortes? Infelizmente uma vereadora que não sabe a que veio. Pau mandado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo