Câmara de VereadoresDestaque

CÂMARA. Pressão funciona e é derrubada proposta que flexibilizava ações contra a Covid no Legislativo

Projeto de Resolução Legislativa foi retirada de pauta nesta segunda-feira (29)

Na sessão de quinta (25), tentativa de inclusão da proposta na Ordem do Dia gerou bate-boca entre os vereadores (Foto Reprodução)

Por Maiquel Rosauro

A pressão dos servidores do Parlamento de Santa Maria e de alguns vereadores funcionou. Nesta segunda-feira (29), a Mesa Diretora retirou de pauta o Projeto de Resolução Legislativa 1623/2021, aquele que o vereador Tubias Calil (MDB) tentou colocar a todo custo na pauta da sessão quinta (25), mas que foi barrado após um BATE-BOCA.

A proposta estabelecia as novas orientações e procedimentos quanto às medidas de proteção ao enfrentamento do novo coronavírus na Casa. O projeto trazia novas flexibilizações, com o fim das sessões virtuais, que passariam a ser realizadas em plenário na bandeira preta, mas sem presença de público nas galerias.

A iniciativa chegou a receber um pedido de tramitação de urgência de Tubias e quatro emendas, sendo três de Ricardo Blattes (PT) e uma de Danclar Rossato (PSB). Nos bastidores, comenta-se que ainda havia outras emendas engatilhadas caso o projeto não fosse derrubado.

A previsão era que entrasse em votação na sessão desta terça-feira (30), mas o presidente João Ricardo Vargas (PP) chamou um grupo de servidores para conversar e relatou que tiraria a proposta de tramitação.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo