DestaqueSanta Maria

BASTIDORES. Interlocutores, rádio na tribuna, restrição ignorada, as moções sobre a Corsan e fogo no PP

Lucas Mayne e Leonardo Kortz deverão atuar, pela Prefeitura, junto à Câmara

Leo Kortz (quarto da esquerda à direita) também atuará na interlocução entre Prefeitura e Câmara (Foto Mateus Azevedo/Arquivo)

Por Maiquel Rosauro

O governo cansou mesmo de levar bola nas costas na Câmara de Vereadores de Santa Maria e prepara-se para mudar seu posicionamento no Parlamento. Além de escalar o ex-procurador jurídico da Casa, em 2018 e 2020, Lucas Meyne, como interlocutor entre os dois Poderes, a gestão de Jorge Pozzobom (PSDB) também pretende contar com Leonardo Kortz na mesma função.

Kortz foi procurador do Legislativo em 2019 e secretário de Desenvolvimento Social na gestão do tucano. Atualmente, atua como procurador Geral do Município.

Conforme uma fonte do Site, o objetivo da Prefeitura é claro: o governo quer melhorar a relação com a Câmara, com erro zero em projetos de lei, deixando as disputas apenas no campo político.

Enquanto Meyne atuaria focado em questões da Câmara, Kortz teria mais acesso ao Executivo.

Fim das propagandas

O vereador Paulo Ricardo Pedroso (PSB) começou a sessão plenária desta terça-feira (13) incomodado. Na tribuna, ele disse que não irá mais falar o nome da rádio onde trabalha porque ouviu alguns comentários de outros colegas que não estariam gostando de sua atitude.

Até então, sempre que tinha oportunidade, Paulo Ricardo começava suas falas saudando ouvintes da Rádio Medianeira, o que vai de encontro ao decoro parlamentar. Na prática, uma propaganda gratuita para a emissora.

“Considera-se desrespeito à coisa pública, além de outros atos atentatórios à moralidade pública, a utilização de recursos e bens públicos de forma e/ou para fins particulares”, diz o parágrafo único, do Artigo 20, do Regimento Interno da Casa.

Ou seja, o vereador não pode(ria) misturar o público com o privado.

Pode isso, Arnaldo?

O Artigo 21 da Nova RESOLUÇÃO Legislativa, aprovada semanada passada, é claro: na bandeira preta “as sessões serão realizadas sem a presença de público externo”.

Mas a regra parece não valer para Henrique Calil, filho do vereador Tubias Calil (MDB), que na tarde desta terça foi visto no plenário fazendo fotos com um smartphone.

Corsan

Os vereadores aprovaram, nesta terça, uma moção de apoio aos funcionários da Corsan, proposta por Paulo Ricardo Pedroso. Porém, por 10 votos a 4, rejeitaram uma moção de repúdio, de Helen Cabral (PT), endereçada ao governador Eduardo Leite (PSDB) contra a proposta de venda da companhia.

Votaram contra a moção da petista: Anita Costa Beber (PP), Danclar Rossato (PSB), Getúlio de Vargas (Republicanos), Givago Ribeiro (PSDB), Juliano Soares – Juba (PSDB), Manoel Badke – Maneco (DEM), Roberta Pereira Leitão (PP), Rudinei Rodrigues – Rudys (MDB) e Tony Oliveira (PSL), além do próprio Paulo Ricardo. Votaram a favor: Luci Duartes – Tia da Moto (PDT), Marina Callegaro (PT) e Werner Rempel (PCdoB), além de Helen.

Fogo no PP

O Progressistas de Santa Maria está pegando fogo. A legenda acaba de perder o seu secretário geral, posto que era ocupado pelo jornalista André Ribeiro.

Nesta segunda-feira (12), Ribeiro encaminhou sua carta de renúncia e não poupou críticas à direção do partido.

“Informo a diretoria desta agremiação partidária a minha saída em caráter irrevogável da Secretaria Geral a partir de hoje, 12 de abril de 2021. Infelizmente isto ocorre devido a inoperância da atual direção partidária em administrar conflitos internos, normal de toda política local! Os conflitos devem ser tratados de modo ágil para que não se contamine o sistema partidário. Também deixo claro a saída por não haver o mínimo de respeito com o cargo de secretário, visto que o artigo 65 do estatuto progressista deixa claro a atribuição de cada membro, e esta não é respeita há tempos!”, diz trecho da carta endereçada ao Diretório Progressista de Santa Maria.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo