BrasilDestaque

TRABALHO. Quantidade de novos servidores no Governo Bolsonaro é a menor dos últimos 20 anos

Emenda que congela os concursos e teto de gastos devem piorar a situação

Desde 2015, serviço público brasileiro registrou uma redução de mais de 18 mil novos trabalhadores (Foto Agência Brasil)

Da Assessoria de Imprensa da Sedufsm / Com informações do Portal Metrópolis e Sitra-AM/RR

Levantamento realizado pelo portal Metrópoles indica que a quantidade de servidores (as) que ingressaram no serviço público em 2020 é a menor dos últimos 20 anos no Brasil. No ano passado, 6,7 mil novos (as) servidores (as) estatutários (as) ingressaram. Número tão baixo não era registrado desde 2001, quando apenas 1,9 mil servidores (as) foram contratados (as).

O ano de 2020 também representou uma queda de 49,8% nas contratações em relação a 2019, quando foram admitidos (as) 13,4 mil novos (as) servidores (as). As informações foram coletadas no Painel Estatístico de Pessoal (PEP), mantido pelo Ministério da Economia. Ao todo, desde 2015, o serviço público registrou uma redução de mais de 18 mil novos (as) trabalhadores (as).

Ainda segundo o painel, 2010 e 2014 foram os períodos com maior provimento de cargos, sendo 43,221 mil e 40,075 mil ingressos, respectivamente.

A situação tende a se agravar daqui para frente, pois, à lei do teto de gastos aprovada por Michel Temer somou-se, recentemente, a Emenda Constitucional (EC) 109. Ambas preveem o congelamento de novos concursos públicos e do preenchimento de cargos vagos.

Outro projeto do governo Bolsonaro que tende a agravar a situação é a Reforma Administrativa. Embora não preveja diretamente a suspensão dos concursos públicos, ela preconiza o fim da estabilidade e do Regime Jurídico Único para a grande maioria dos (as) servidores (as), o que, se aprovado, tende a mudar drasticamente a configuração do quadro funcional do serviço público no Brasil.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. Medida Ivermectina,, para acabar com o parasitismo. Desmonta a indústria dos concursos e obriga os concurseiros a procurar trabalho e não emprego.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo