DestaqueSanta Maria

CÂMARA. Bolinha protocola projeto que fará os agressores de animais pagarem pelo tratamento

Agressor também terá que ressarcir a Administração Pública Municipal

“Além da responsabilização criminal, é necessário responsabilizar por danos decorrentes do ilícito”, diz Adelar (Foto Câmara/Divulgação)

Por Maiquel Rosauro

O vereador Adelar Vargas – Bolinha (MDB) protocolou um projeto de lei com foco nos agressores de animais. Pela proposta, aqueles que cometerem maus-tratos terão que arcar com as despesas de tratamento do animal.

Além de pagar pela assistência veterinária e demais gastos recorrentes do crime, o agressor será obrigado a ressarcir a Administração Pública Municipal de todos os custos relativos aos serviços públicos de saúde veterinária prestados para o total tratamento do animal.

O projeto também estabelece que o ressarcimento não substituirá as sanções aplicadas às demais leis em vigor.

Bolinha, que é um reconhecido defensor da causa animal, aponta na Justificativa do projeto que a prática de maus-tratos e crueldade ocorrem constantemente.

“Além da responsabilização criminal, é necessário responsabilizar o agressor pelos danos decorrentes do seu ilícito. O Estado deve atuar de modo multifacetado, na educação, na conscientização e sendo sancionador. Não se pode esperar, apenas, que cada ser humano, que cada consciência, faça o seu papel no respeito à dignidade animal”, justifica.

Para que se torne lei, o projeto precisa ser aprovado em Plenário e sancionado pelo prefeito.

Confira a iniciativa na íntegra (AQUI).

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo