DestaqueSanta Maria

BASTIDORES. Fantinel e a mobilização pela ESA, os TACs da Prefeitura e o ‘home office’ de Pozzobom

Fantinel preocupado com “filtro político” em processo da Escola de Sargentos

Por Maiquel Rosauro

Osmar Terra, Braga Netto e Beto Fantinel (da esquerda à direita) em encontro, nesta terça-feira (21), em Brasília (Foto Divulgação)

O deputado estadual Beto Fantinel (MDB) esteve reunido, em Brasília, com o deputado federal Osmar Terra (MDB) e o ministro da Defesa, Braga Netto, para tratar sobre a Escola de Sargentos das Armas (ESA). Santa Maria está no páreo para receber a instituição junto com Abreu e Lima (PE) e Ponta Grossa (PR). A expectativa é de que o resultado seja conhecido em outubro.

“Seguimos trabalhando para mostrar todo o arcabouço existente em Santa Maria, a cidade dos quartéis, e estamos unindo forças para que, muito em breve, possamos virar a chave e retomarmos de forma muito propositiva a economia regional nos mais diversos segmentos. Vamos em frente”, postou Fantinel no Facebook.

No Legislativo de Santa Maria repercutiu uma mensagem de áudio que Fantinel encaminhou ao vereador Tubias Calil (MDB), no qual o deputado diz que é “perceptível que haverá um filtro político no processo” de escolha da nova sede da ESA, frente à mobilização de outros estados. Tubias divulgou o áudio na tribuna e desafiou o presidente da Câmara, João Ricardo Vargas (PP), a liderar uma ofensiva pela vinda da ESA para o município.

Nordeste unido

Embora Santa Maria detenha certo favoritismo devido às unidades do Exército presente no município e veja Ponta Grossa como principal adversária, a maior mobilização aparente para conquistar a ESA parte do Nordeste. O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), assinou um Termo de Compromisso que prevê investimento de R$ 323 milhões para viabilizar o projeto no Estado.

Na semana passada, deputados de Pernambuco ganharam o reforço de parlamentares da Bahia, Maranhão, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe em reunião com o comando do Exército, general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, para tratar da Escola (AQUI).

Blattes

Os vereadores de Santa Maria aprovaram, na sessão desta terça (21), proposta do vereador Ricardo Blattes (PT) que obriga a Prefeitura a encaminhar ao Legislativo informações acerca dos Termos de Ajustamento de Conduta (TAC).

“Esse talvez seja um dos mais importantes projetos de transparência para o nosso município. Isso porque ele garante que ferramentas que estão sendo usadas para cobrir obras que deveriam ser licitadas, sejam encaminhadas e fiquem sujeitas à fiscalização do parlamento”, afirma Blattes.

O projeto surgiu após alguns pedidos de informações acerca de obras como do Calçadão e capelas mortuárias não serem respondidos pela Prefeitura de maneira satisfatória. Conforme o vereador, não há linearidade nos formatos de contratos, ora chamados de TAC ora chamados de Termo de Compromisso. Ou seja, para cada empresa é feito um exemplo de acordo diferente, sendo essas ferramentas de contratação não são sujeitas a fiscalização da Câmara.

Para que se torne lei, a proposta precisa ser sancionada pelo prefeito. Confira a iniciativa na íntegra (AQUI).

Home office

O prefeito Jorge Pozzobom (PSDB) segue em casa, recuperando-se do covid-19. Em publicação nas redes sociais, ele afirma que montou um escritório no quarto e segue trabalhando no planejamento estratégico de Santa Maria.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. Para começo de conversa, existe uma ‘narrativa’ criada na aldeia de que esta seria tecnicamente a mais adequada para a ESA. Não saiu de documento oficial, foi autodeclaração e diz-que-disse. Depois os mesmos de sempre lançaram uma campanha. Falam em 5 mil adesivos numa cidade de 280 mil habitantes. Ou seja, mensagem é ‘somos importantes para o desenvolvimento da aldeia’ (num assunto que não tem nada a ver com opinião publica, instalação da ESA). Politicos locais falam em doação de terreno e alteração de legislação como se até em Bossoroca não fossem fazer o mesmo. Volta e meia aparece algum politico faturando em cima do assunto, inclusive este coitado que deveria voltar para Dona Francisca. Argumentos não faltam para a Escola intalar-se aqui, alguns falam em ‘governos passam, a escola é por muito tempo’. Parabéns, quem usa este argumento ressalta o maior argumento contra, a logistica (custo de operação alto). Agora o criterio principal não é técnico, é politico. Ou seja, inventaram uma desculpa para o pessoal que fez campanha se algo der errado. Inventaram algo para tentar influir na eleição do ano que vem. Inventaram uma coisa para ressaltar o papel da politica. Onde vai se instalar a ESA? Não sei. Só que este assunto não é o único em BSB e está longe de ser um dos mais importantes. Para os moradores da urb também não é lá prioridade. A menos que seja dono de jornal. Ou de lojinha. Ou de shopping. Ou de condominio fechado. Ou tenha terrenos perto do lugar destinado a nova escola. Ou tenha construtora. Ou etc. Já dá para dar uma ideia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo