BrasilDestaqueEleições 2022

ELEIÇÕES 2022. Casamento de interesse politico, a fusão entre DEM e PSL vive seus lances derradeiros

Presidente demista, ACM Neto, estima em 15 dias o prazo para a unificação

Baiano ACM Neto, presidente nacional do Democratas, estaria inclusive abrindo mão do comando do novo Partido (foto Reprodução)

Reproduzido do Site do Correio do Povo / Com informações do portal R7

“Um casamento de interesse, por verba e tempo de tv”, é como os críticos definem a fusão entre os partidos PSL e Democratas, ambos do campo da direita. A unificação estava inicialmente cogitada para a semana que vem. “Não posso antecipar. É complexo. Mas a ideia é a da criação do maior partido do Brasil”, diz ACM Neto, presidente do DEM, que estaria disposto a abrir mão do comando da nova legenda em favor de Luciano Bivar, cacique no PSL. “Os próximos 15 dias serão decisivos”, prevê o ex-prefeito de Salvador.

Com a fusão, a numerosa bancada de parlamentares do PSL – 53 deputados, equivalente à do PT – , que chegou à posição de uma das maiores do Congresso de carona no palanque eleitoral de Jair Bolsonaro nas últimas eleições presidenciais, encontrará no DEM a estrutura profissional e a capilaridade nacional de um partido experiente e com quadros importantes. Desta forma, o PSL minora o risco de voltar ao posto de legenda de pequena influência política, como resultado eleitoral da rumorosa ruptura com Jair Bolsonaro, que segue sem partido.

O pequeno Democratas – 28 deputados – , por sua vez, verá sua fatia do Fundo Partidário turbinada, após o casamento. A tacada tem impacto direto sobre as eleições de 2022. As duas legendas lucram com um trunfo valioso: o tempo da propaganda eleitoral na tv. E entrariam na disputa com alto cacife para negociação no campo da “terceira via”. Uma reunião da Executiva do DEM deve ser marcada para os próximos dias, para chancelar a união. 

“A prioridade é ter candidato próprio. No DEM, temos dois nomes: Henrique Mandetta e Rodrigo Pacheco”, crava ACM Neto, que mantém o desinteresse pelo apoio ao governador de São Paulo, o tucano João Doria. “Não escondo que vejo potencial muito maior na candidatura de Eduardo Leite do que na de João Doria”, diz o presidente do DEM. “Mas não é hora do DEM meter a colher na panela do PSDB”, completa. 

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. Balaio de gatos para todo lado. Manifestação de domingo. Filho do Paulo Marinho com Tico Santa Cruz. Amoedo com Força Sindical. Simone Tebet escanteada do MDB (Modafocas Do Brasil). Mandetta estava no evento, mas candidatura a presidencia é piada (melhor esperar 15 dias). Pacheco idem.
    Doria Calça apertada está muito feliz para os boatos não serem verdade, já está com a primaria no bolso. Dudu Milk, o impostor, consegue uma vaga de deputado federal, senado é complicado porque a esquerda e o funcionalismo tem candidatos proprios.
    Impressão, classe politica esta se fiando nas pesquisas (até porque não tem outra coisa) e não esta lendo o estado de espirito da população.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo