DestaqueRegião

SÃO SEPÉ. Prefeito João Luiz Vargas questiona a manifestação de Piratini sobre “aditivo” da Corsan

Prefeito quer mais transparência sobre processo que privatiza a companhia

Por Camilla Fogliarini

“Precisamos que o Governo do Estado divulgue o texto do aditivo”, cobra o prefeito de São Sepé, João Luiz Vargas (Foto Divulgação)

O prefeito de São Sepé, João Luiz Vargas, participou na manhã de quinta-feira (30), de uma reunião virtual com membros da Superintendência Regional Central da Corsan (SURCEN), sobre os Termos Aditivos de Conformidade ao Marco Legal do Saneamento Básico.

O encontro teve o objetivo de oportunizar os esclarecimentos técnicos e jurídicos sobre a adequação e conformidade dos contratos de programa ao novo marco legal do saneamento básico: obrigação legal dos prefeitos, nova estrutura normativa da prestação dos serviços e a proposta da Corsan para os municípios.

Para João Luiz, o aditivo que terá que ser assinado pelos prefeitos municipais deve ser questionado.

“O aditivo deu o prazo limite de março de 2022. Até hoje o que sei é que o aditivo proposto pelo Governo do Rio Grande do Sul na verdade é dois em um: um aditivo com duas liberações dos prefeitos. Uma como citei acima é uma exigência legal, que nada compromete a Corsan Pública; a outra, de forma velada, autoriza a venda da Corsan. Precisamos que o Governo do Estado divulgue o texto do aditivo”, questionou o prefeito de São Sepé.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. Se o contrato de concessão passou pela CV, lei autoriza a celebração do mesmo, aditivos de alteração tem que passar por lá também. Privatização da Corsan é outra coisa, empresa publica é do estado, não precisa de autorização dos prefeitos. Salvo melhor juízo.
    O mimimi todo é o seguinte, vermelhinhos contra a privatização estão criando uma ‘narrativa’ da necessidade de permissão dos prefeitos. Governador tem um pepino, se a CV da aldeia não autoriza e for parar ‘no pau’ existe uma possibilidade de 200 milhões de clausula penal. Para o Indigesto também é problema, é do mesmo partido do governador e além do mais faltou culhão para municipalizar o serviço lá atras. Enquanto isto a rodovia ligando os Pains ao Arenal ficou para as calendas gregas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo