BrasilDestaque

KISS. Famosos brasileiros gravam vídeos em que dão seu apoio aos familiares e sobreviventes da tragédia

Ação objetiva custear o acompanhamento do júri pelos familiares das vítimas

Por Tatiana Py Dutra / Da Padrinho Agência de Conteúdo

Um punhado importante de figuras conhecidas nas artes e na mídia do país: solidariedade e apoio aos familiares (Fotos Reprodução)

Dira Paes, Carmo Dalla Vecchia, Fábio Porchat, Marcos Breda, Marcos Verza, Neto Fagundes, Paulo Roberto Falcão e Paulo Nascimento gravaram depoimentos em solidariedade às vésperas do julgamento dos réus.

Nos vídeos, clamam por justiça aos 242 mortos na tragédia e pedem doações para que a AVTSM traga famílias para acompanhar o júri, em Porto Alegre

Doações podem ser feiras pelo site Vakinha (AQUI). Basta acessar www.vakinha.com.br e procurar pelo número 891146 ou digitar vaka.me/891146 na barra de endereços do navegador

Pode-se fazer doações via Pix, com o CNPJ da AVTSM (17802573000131) ou pelo e-mail avtsmsecretaria@gmail.com

Os vídeos podem ser assistidos nas redes sociais da AVTSM 

https://www.instagram.com/avtsm27/
https://www.facebook.com/AVTSMSantaMaria

A tragédia da boate Kiss, que vitimou 242 pessoas e deixou outras 600 feridas em 27 de janeiro de 2013, sensibilizou milhões de brasileiros. Agora, quando se aproxima o julgamento dos acusados de serem responsáveis pelo incêndio, a corrente de solidariedade se forma novamente. Dela fazem parte celebridades nacionais, que emprestam popularidade para ampliar a voz de familiares e sobreviventes que clamam por justiça.

Em uma série de vídeos, nomes como a atriz Dira Paes, o humorista Fábio Porchat e o  técnico de futebol Paulo Roberto Falcão pedem ajuda da sociedade para a campanha da Associação de Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria (AVTSM) para arrecadar recursos. O dinheiro servirá para custear a estada de famílias de vítimas em Porto Alegre durante o júri, que começa em 1º de dezembro.

“Existem 242 motivos para todos nós exigirmos justiça. O julgamento vai acontecer no dia 1º de dezembro, depois de nove anos. Só que o julgamento foi transferido da cidade de Santa Maria para a cidade de Porto Alegre. Infelizmente, muitas dessas famílias que perderam seus entes queridos não têm condições de acompanhar esse julgamento. Então estou aqui para me solidarizar com essa causa e pedir, apelar a vocês que colaborem com ela”, diz o ator Carmo Dalla Vecchia em seu vídeo, antes de solicitar doações no Pix ou Vakinha da AVTSM.

Em suas palavras, Fábio Porchat pede que a justiça seja feita:

“Estou aqui demonstrando meu total apoio a essa campanha para conseguir arrecadar fundos para que essas pessoas, que também são vítimas, possam estar lá, para buscarem justiça. Tem todo o meu apoio, minha solidariedade, e vamos torcer para que a justiça seja feita”, afirma o humorista no vídeo.

Em sua manifestação, o cantor e compositor Neto Fagundes lembra que morou em Santa Maria na juventude e lamenta o “coração ferido” da chamada cidade Coração do Rio Grande.

“Esse pedido é do fundo do coração, de quem admira essa cidade, admira essas famílias. Eu também perdi amigos, perdi admiradores, companheiros, nessa tragédia. Quero aqui me solidarizar com todos os familiares e dizer que estou junto. E quero fazer um pedido: que tenham força nessa hora”, comenta.

O cineasta Paulo Nascimento, que dirigiu o documentário “Janeiro 27”, em parceria com o diretor Luiz Alberto Cassol, lembra que desgraças como a ocorrida na Kiss só se repetem quando a população as esquece:

“Eu vivi de perto a dor dessas pessoas. Estive também nos Estados Unidos, onde aconteceu a primeira tragédia [Boate The Station, 2003], depois aconteceu na Argentina [República Cromañón, 2004], e depois aconteceu na boate Kiss. E tudo vai caindo no esquecimento. Que isso nunca mais aconteça e nunca caia no esquecimento”, reivindica.

O QUE ELES DISSERAM

“Se existe algum momento de a gente ajudar, apoiar e estar perto é agora. Um grande beijo para vocês. É hora da justiça!”

Carmo Dalla Vecchia

“Conto com a ajuda de vocês e tenho a certeza de que essas famílias vão ter o coração acalentado pela justiça. Vamos ajudar, vamos colaborar”.

Dira Paes

“Nove anos se passaram, mas a dor das famílias ainda não passou e a justiça ainda não foi feita”.

Marcos Verza

“Estou aqui demonstrando meu total apoio a essa campanha para conseguir arrecadar fundos para que essas pessoas, que também são vítimas, possam estar lá, para buscarem justiça. Tem todo o meu apoio, minha solidariedade, e vamos torcer para que a justiça seja feita”. 

Fábio Porchat

“É um momento de muita dor, mas a solidariedade pode ajudar a confortar um pouco esses familiares que perderam pessoas tão fundamentais em suas vidas”.

Neto Fagundes

“A impunidade precisa terminar. As vítimas vivem em nossos corações e é em seu nome que pedimos que a justiça seja feita, quase nove anos depois. A dor jamais acabará, mas a impunidade precisa terminar”.

Marcos Breda

“Eu dirigi o documentário ‘Janeiro 27’, junto com o Luiz Alberto Cassol, e vivi de perto a dor dessas pessoas. Estive também nos EUA, onde aconteceu a primeira tragédia [Boate The Station, 2003], depois aconteceu na Argentina [República Cromañón, 2004] e, depois, aconteceu na boate Kiss. E tudo vai caindo no esquecimento. Que isso nunca mais aconteça e nunca caia no esquecimento”.Paulo Nascimento

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo