DestaqueRegião

DONA FRANCISCA. Secretário de Agricultura solicita que população economize água potável

Prefeitura vem intensificando trabalhos para amenizar efeitos da estiagem

População do interior de Dona Francisca é a mais castigada pela estiagem. Foto Divulgação

Por Prefeitura de Dona Francisca

A Administração Municipal de Dona Francisca, através da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente e Secretaria de Obras e Urbanismo, estão empenhadas em amenizar os efeitos da estiagem que vem castigando o município, principalmente, no interior. A falta de água não está afetando somente as culturas, mas a pecuária, e principalmente a população.

Em virtude disto, a Administração juntamente com as secretarias, pede à população que está enfrentando problemas no abastecimento de água animal e humano no interior, para que entre em contato pelo fone (55) 3268-1133, ramal 218, ou presencial na secretaria, para que a equipe responsável possa agilizar os atendimentos.

O secretário de agricultura Leandro Rampelotto ressalta que, em virtude da falta de chuvas frequentes a situação se agrave, e por este motivo faz um apelo: “para que a população em geral economize água potável e use somente para consumo humano, e solicitem água para o consumo animal, não desperdiçando água”.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo