DestaqueEleições 2022

ELEIÇÕES 2022. Marcelo Bisogno é o nome do PDT em Santa Maria para concorrer a deputado estadual

PDT planeja ‘dobradas abertas’, com campanhas entre diferentes candidatos

No registro, Marcelo Bisogno durante sua primeira campanha a prefeito de Santa Maria, em 2016. Foto Divulgação

Por Maiquel Rosauro

O ex-candidato a prefeito de Santa Maria, Marcelo Bisogno (PDT), está construindo sua pré-candidatura a deputado estadual. Esta será sua segunda tentativa em conquistar uma vaga na Assembleia Legislativa. O PDT santa-mariense ainda deverá ter o ex-reitor da UFSM, Paulo Burmann, concorrendo a deputado federal.

“Estamos trabalhando aqui na cidade a questão da minha pré-candidatura a (deputado) estadual. O partido no Estado quer. Minha densidade eleitoral e os votos que venho fazendo nas últimas eleições são importantes e são grandes. A maior votação que tem dentro do partido nas urnas (em Santa Maria) é a minha, seja nas duas eleições para prefeito, deputado estadual e para vereador – que é a maior votação da história até hoje”, afirma Bisogno.

Em 2012, o pedetista registrou 8.713 votos ao Parlamento Municipal, feito que nenhum outro candidato conseguiu repetir. Dois anos depois, concorreu pela primeira vez a deputado estadual e fez 16.728 votos, ficando na suplência.

Em 2016 e 2020, Bisogno concorreu a prefeito de Santa Maria. Em ambos os pleitos, fez exatos 12.515 votos, sendo derrotado nas duas oportunidades por Jorge Pozzobom (PSDB).

Bisogno, que também é o presidente da Comissão Provisória do PDT de Santa Maria, afirma que as portas da legenda não serão fechadas para outros candidatos da sigla na região. Pela construção que vem se formando na agremiação, a campanha será marcada por ‘dobradinhas abertas’.

“Se o Burmann for, de fato, candidato a deputado federal, não vamos querer fechar portas para que ele faça dobradas com o (Eduardo) Loureiro, Gerson Burmann, e (Luiz) Marenco, como também não vamos fechar portas para que eu faça parcerias com a deputada Juliana Brizola, Afonso Motta e Pompeo de Mattos. É muito claro isso entre nós, não teremos uma dobrada fechada. Todas serão abertas porque a cidade é grande e o cenário regional é enorme”, explica Bisogno.

Em 2018, a vereadora santa-mariense Luci Duartes – Tia da Moto (PDT) concorreu à Assembleia Legislativa e conquistou 3.350 votos. Atual vice-presidente do Parlamento de Santa Maria, a pedetista não irá concorrer a nenhum cargo este ano.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. Tanto para deputado estadual quanto para prefeito a conversa começa depois dos 30 mil votos. Em 2014, se não me engano, PDT estava coligado com o DEM ainda por cima (Globo e vc tudo a ver, Brizola com certeza aprovaria). Regra mudou, logo a suplencia é meio enganosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo