DestaqueSanta Maria

PREFEITURA. Roberta Pereira Leitão é barrada em assinatura do decreto de situação de emergência

Executivo diz que reunião ocorreu com poucas pessoas devido ao covid-19

Por Maiquel Rosauro

A vereadora Roberta Pereira Leitão (PP) foi impedida de participar do ato de assinatura do decreto de situação de emergência, na manhã desta sexta-feira (7), na Prefeitura de Santa Maria. A parlamentar divulgou um vídeo e uma nota oficial sobre o ocorrido. O Poder Executivo confirma a situação e diz que a reunião ocorreu com poucas pessoas devido ao covid-19. Contudo, imagens divulgas pela própria Prefeitura indicam mais de dez pessoas no encontro.

Roberta é presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Agronegócio e, na quinta-feira (6), havia gravado um vídeo em frente à sede da Administração Municipal solicitando providências em relação à estiagem. Nesta sexta, ela esteve novamente no local para participar da reunião em que foi assinado o decreto.

Em vídeo, a vereadora explicou que não foi convidada pela Prefeitura, mas se fez presente representando a Frente Parlamentar. Enquanto estava conversando com lideranças do setor rural, ela relatou que foi convidada por um assessor para ser recebida em uma sala, sendo, desta forma, excluída da reunião.

“Eu sou retirada da reunião na frente de todo mundo. É um desrespeito com a Casa Legislativa, não é com o meu mandato, é com a Frente Parlamentar do Agronegócio, é com a comunidade do campo por quem nós lutamos”, afirma a vereadora.

Na noite desta sexta (7), Roberta divulgou uma nota oficial em que demonstrou sua insatisfação, sobretudo, com o prefeito Jorge Pozzobom (PSDB).

“O prefeito e sua equipe, em atitude desrespeitosa e antidemocrática, ignoraram a representação da referida Frente Parlamentar e não autorizam a entrada desta vereadora para a reunião seguida de assinatura do decreto. Fiquei em uma sala de espera, em frente ao gabinete, por cerca de uma hora e meia até que terminasse a reunião e todos saíssem”, diz trecho da nota.

Outro lado
O Site entrou em contato com a Prefeitura e questionou se, de fato, Pozzobom barrou a entrada de Roberta na reunião. A Secretaria Extraordinária de Comunicação confirmou, em nota, que a progressista solicitou seu ingresso no local.

“Contudo, a reunião foi para ajustes finais e assinatura do Decreto Executivo e ocorreu com poucas pessoas devido ao aumento de casos de Covid-19 no Município”, diz trecho do comunicado.

Fotografias registradas na reunião e divulgadas pela própria Prefeitura demonstram que, pelo menos, 12 pessoas estiveram presentes no encontro no Gabinete do Prefeito, incluindo o próprio Pozzobom e o vice-prefeito, Rodrigo Decimo (PSL).

Confira a nota da Prefeitura na íntegra:

“A Prefeitura, por meio do Gabinete do Prefeito, esclarece que a vereadora Roberta Leitão foi atendida pelo sub-chefe do gabinete, Carlos Vianna, na manhã desta sexta-feira (7), e decidiu esperar para participar da reunião. Depois de cerca de uma hora de espera, o chefe do Gabinete do Prefeito, Alexandre Lima, saiu da reunião para atendê-la, mas ela se recusou a conversar com Lima e pediu para ingressar no local onde ocorria o encontro.

Contudo, a reunião foi para ajustes finais e assinatura do Decreto Executivo e ocorreu com poucas pessoas devido ao aumento de casos de Covid-19 no Município. Participaram representantes das secretarias de Administração e Gestão de Pessoas, de Desenvolvimento Rural, da Defesa Civil Regional, da Defesa Civil Municipal, do Sindicato Rural de Santa Maria, da Associação Rural, do Sindicato dos Trabalhadores Rurais e do próprio prefeito Jorge Pozzobom, visto que um encontro com todo o grupo de trabalho para acompanhamento da situação da estiagem ocorreu na semana passada, quando o texto do decreto foi definido”.

Secretaria Extraordinária de Comunicação

Pelo menos 12 pessoas estavam presentes no encontro, no Gabinete do Prefeito, em que Roberta Pereira Leitão foi impedida de ingressar. Foto Alex Caceres / Prefeitura

Coincidência?
Não é a primeira vez que um progressista é barrado em evento com Pozzobom. Em abril de 2020, o vice-prefeito, e então pré-candidato ao Executivo, Sergio Cechin (PP) foi impedido de ingressar em ato no Hospital Regional.

Na ocasião, a Prefeitura alegou que a lista de convidados foi organizada pelo governo do Estado e que havia limitação de pessoas no local em razão da pandemia de covid-19.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

5 Comentários

  1. Um amigo meu jura que viu a vereadora chegando na fila da vacina na Floriano Peixoto, na quarta-feira, 12 de janeiro, de vestido preto e acompanhada de um rapaz de camiseta verde. Será?

  2. Acredito que essa assinatura deveria ter ocorrido emum local aberto, pois sala do Prefeito é pequena para 12 pessoas. Concordo que deveria ter representação da Câmara de Vereadores, devidamente designada pela direção da Casa. Mas por outro lado eu acho que não seria prudente a vereadora Roberta participar do ato, até porque ela, com certeza, iria aparecer sem máscara.

  3. As lutas intestinas da politica local não interessam. Ao menos quem está fora daquela ‘bolha’. Para o pessoal de fora interessa resultados. Calçadão, Elefante Branco do Casarão (e o da Rio Branco), creche inacabada, centro de convenções inacabado. Não dá para perder tempo com chinelagem.

  4. Eu tenho dito, legislatura de muitos fantoches da internet, blogueiros, influenciadores, muito MIMIMI…tudo que acontece vão para internet…pior legislatura disparada em nosso Muncipio…façam um levantamento, tem mais “treta” do que “projetos” estruturantes (não vale nome de rua e dia disso e daquilo). Quando fazem, inconstitucionalidade pega. Salvam-se poucos.

  5. Independentemente de lado político. Mas é de uma infantilidade de nossos políticos locais. Esse pensamento pequeno é que faz a cidade não crescer. E nos é que pegamos os salários dos nobres.
    Não sou favorável nem a um nem a outro. Mas não faria diferencia alguma participar da reunião. Lamentável para cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo