DestaqueEleições 2022

POLÍTICA. Primeiro balanço da “janela da traição” na Assembleia tem aumento no número de Partidos

Na semana inicial: PTB e União Brasil encolhem; já PT, PP e PL crescem

Até agora, o resultado da janela partidária Assembleia é o aumento de bancadas que já existiam (Foto Joel Vargas/Agência ALRS)

Reproduzido do Site do Correio do Povo / Texto de Mauren Xavier e Flávia Simões

Pelas mudanças previstas na janela partidária e cassação de mandato, bancadas sofrem alterações na Assembleia Legislativa. Veja como ficam a composição política, com as filiações já realizadas e as sinalizações: 

PT: passa de 8 para 9 cadeiras.
Com a posse de Stela Farias (confirmada para a próxima terça-feira), o PT passa a ser a maior bancada da Casa, com nove deputados, e a única a possuir duas mulheres. Atualmente o partido ocupa a presidência da Casa, com Valdeci Oliveira

PP: passa de 6 para 7.
Até agora, o PP ganhou mais um deputado. Vilmar Lourenço, que saiu do PSL após fusão com o Dem, ingressou na sigla. Assim, ao invés de seis, o Progressistas fica com sete deputados – e quase alcança o MDB, que tem oito. 

PTB: passa de 5 para 3.
Com a cassação do mandato de Luis Augusto Lara e a saída, já confirmada, da deputada Kelly Moraes, o partido, que antes tinha cinco deputados e era terceira maior bancada da Casa, ficará com três cadeiras.

União Brasil (PSL e Dem): passa de 6 para 2. 
Se na prática com a fusão do Dem e do PSL, o União Brasil, somaria seis cadeiras na Assembleia, no momento, possuiu apenas dois parlamentares: Dr. Thiago e Ruy Irigaray. Thiago já havia sinalizado que sairia do Dem. Irigaray pode vir a ter o mandato cassado. 

PL: passa de 2 passa para 5 (*).
O PL, que antes tinha dois deputados, deve totalizar, no mínimo, cinco cadeiras. Nesta legislatura, a sigla elegeu dois deputados: Paparico Bacchi e Airton Lima, que já deixou a legenda. Agora, além do deputado Tenente Coronel Zucco, que já se filiou, está prevista a migração de mais três parlamentares: Kelly Moraes, vinda do PTB; Capitão Macedo, vindo do PSL e Eric Lins, do antigo Dem.

(*) Além disso, caso o deputado Ruy Irigaray (União Brasil) venha a perder o seu mandato, Rodrigo Lorenzoni (que já está confirmado para ingressar no  PL, assim como o seu o pai) assume a vaga. Com isso, de dois, o Partido Liberal – de Jair Bolsonaro – passaria, assim, para seis deputados.

Podemos: ganha 1. 
O deputado Airton Lima se deslifiou do PL e assinou ficha no Podemos, representando a sigla na Casa.

Até agora, o resultado da janela partidária Assembleia Legislativa é o aumento de bancadas que já existiam.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo