DestaqueSaúde

CIDADE. Santa Maria já tem 17 casos confirmados de dengue. Ações diárias combatem ao transmissor

Equipes atuam em vários pontos de possível localização do “Aedes Aegypti”

Locais com casos confirmados são prioridade nas ações de agentes que orientem a população (Foto João Alves/Prefeitura)

Por Rodrigo Ricordi / Da Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal

Atualmente, Santa Maria tem 17 casos confirmados de dengue, conforme atualização do boletim epidemiológico local. O número alerta a Prefeitura, por meio da Secretaria de Saúde, que segue com equipes indo até os mais diversos locais do Município em busca de possíveis pontos de reprodução do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença, e orientando a população sobre a importância do cuidado de não deixar água parada.

Os últimos casos confirmados na cidade foram nos bairros Tancredo Neves, Parque Pinheiro Machado, Centro, Camobi, Perpétuo Socorro, Caturrita e Diácono Pozzobon. O número para denunciar locais com água parada é o (55) 3921-7159 mudou ou pelo site da Prefeitura. A pasta da Saúde orienta que pessoas que tiverem sintomas procurem a unidade básica de saúde mais próxima.

Segundo o superintendente da Vigilância em Saúde, Alexandre Streb, são realizadas ações diárias, com rotas determinadas pelos locais de maior risco. 

“Quando há situações de surto, as ações se concentram mais nos locais dos casos confirmados. Mas, atualmente, o trabalho segue sendo de investigação, de coleta de larvas para análise, de orientação à população, de fiscalização, de tratamento físico e químico dos focos de mosquito, que são diários, durante todo ano”, reforça.

Streb explica que Santa Maria está em um momento de tendência a um surto de dengue, pois há focos do vetor, do mosquito, em praticamente todos bairros.

“O critério é ter três casos ou mais com inter-relação. Dessa forma, podemos dizer que temos surtos pontuais por bairro. Não estamos em um surto da doença e, sim, em início de surto na cidade pois, no momento, temos surtos em alguns bairros podendo evoluir para um surto generalizado”, afirma o superintendente.

Para evitar que o início de surto progrida, a Vigilância em Saúde define rotas elaboradas conforme o aparecimento de casos. Ao longo do ano, dependem de levantamentos, onde se conhece o índice de infestação do Aedes aegypti por bairros. 

“Também temos os Pontos Estratégicos como borracharias, floriculturas e sucatas, que recebem vistorias periódicas. Em tempos de surto, o que ainda não é o caso, a prioridade é dada pelos locais de casos confirmados, que sabemos por meio das notificações que recebemos dos serviços médicos públicos e privados”, conclui Alexandre Streb.

Na quarta-feira (14), agentes visitaram casas do Bairro Tancredo Neves e repassaram orientações aos moradores. Foram encontrados apenas dois locais de água parada contendo larvas de mosquitos e amostras foram colhidas para análise.

DENGUE

Os sintomas da dengue incluem febre alta, dor no corpo, dor nas articulações, dor de cabeça e dor atrás dos olhos, além de manchas pelo corpo em alguns casos. O método mais eficaz para evitar a contaminação é impedir a circulação do mosquito.

Evite o mosquito da dengue:

– Mantenha a caixa d’água sempre fechada;
– Encha de areia, até a borda, os potes e os vasos de plantas;
– Não deixe a água da chuva acumular em recipientes;
– Mantenha tampados tonéis e barris de água;
– Guarde garrafas de cabeça para baixo;
– Recolha seus resíduos;
– Use repelente;
– Utilize inseticida em locais escuros (perto do chão e proximidades de piscina);
– Atenção às piscinas, especialmente as de plástico
– Para denúncias de locais com água parada, ligue para (55) 3921-7159 ou acesse o formulário da Ouvidoria

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo