DestaqueSanta Maria

CALÇADÃO. Homologado o resultado de licitação e está confirmada a construtora que vai concluir obra

Em reunião na Prefeitura foi apresentado o plano de trabalho da empreiteira

No Centro Administrativo, foi apresentado plano de trabalho para que seja feito o cronograma da obra (Foto Ariéli Ziegler/Prefeitura)

Por Joyce Noronha / Da Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal

A Prefeitura, por meio das secretarias de Finanças e de Desenvolvimento Econômico e Turismo, homologou a Construtora Continental de São Paulo Ltda., de Porto Alegre – que tem sede em Santa Maria -, como a empresa responsável por concluir a obra do novo Calçadão Salvador Isaia.

Nesta sexta-feira (20) ocorreu uma reunião, no Gabinete do Prefeito, com representantes da Gestão Municipal e da empresa para apresentar o plano de trabalho do serviço. Com a troca de informações entre Executivo e construtora, a empresa vai elaborar o cronograma da obra, que deverá ser apresentado nos próximos dias à Prefeitura.

“Precisamos deixar tudo muito bem organizado para que a sequência da obra ocorra com o menor transtorno possível para toda a comunidade santa-mariense. Este é o momento de colocarmos todas as informações necessárias para sabermos exatamente o que a Prefeitura tem que fazer e o que a empresa tem que fazer, para seguirmos o serviço com responsabilidade e tranquilidade”, reforçou o prefeito Jorge Pozzobom, durante o encontro.

Estiveram presentes na reunião a secretária de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Ticiana Fontana, acompanhada do adjunto, Michel Kesseler; os titulares de Captação de Recursos e Projetos, José Antônio de Azevedo, e de Finanças, Michele Antonello; o procurador Geral do Município, Guilherme Cortez; e o chefe do Gabinete do Prefeito, Alexandre Lima.

Também participaram representantes da secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo e os engenheiros civis Mateus Barbosa Silva, da Urbanes Empreendimento; Leonardo Mota, da Construtora Continental de São Paulo Ltda.; e Eduardo Rizzatti Júnior, que vai auxiliar na fiscalização da obra. O diretor da empresa homologada Hélio Militz também esteve presente da reunião.

O SERVIÇO
A nova etapa da obra utilizará recursos próprios da Prefeitura, e o orçamento estimado é de R$ 3.684.156,39, sendo R$ 2.590.353,37 para material e R$ 1.093.803,02 para mão de obra. Conforme o edital, a empresa terá 1.080 dias de trabalho no espaço, sendo um ano para conclusão da obra e, o restante, para manutenção do paisagismo do Calçadão. 

No momento, a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) faz o trabalho de conexões dos pontos de abastecimento de água e do esgoto pluvial e cloacal do Calçadão. A empresa homologada pela licitação é responsável por todas as etapas seguintes da obra. Estão previstos serviços preliminares, como retirada manual de paralelepípedos, serviços da rede pluvial, infraestrutura para tráfego de pedestres e para trânsito de veículos de salvamento, como ambulância e caminhão dos bombeiros, mobiliários, instalação da rede elétrica e paisagismo.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. Primeiro, quando ficar pronto não vai faltar quem achará o resultado umas fezes. Basico. Segundo, comercio de calçada na Rua Augusta em SP esta com campanha para recuperação. Muitas placas de ‘aluga-se’ e ‘vende-se’. Crescimento do comercio eletronico também já bate nos shoppings centers. Algo que já aconteceu há tempos nos EUA. Varejo passa por transformações e precisa se reinventar. Para ajudar tem a guerra fiscal (não saiu e não esta no horizonte a reforma tributaria). Coisas que saem com 18% de ICMS de SP saem com 2 ou 3% do Espirito Santo. Aldeia, ao contrario do que alguns pensam, não é uma ilha. Mais cedo ou mais tarde as mudanças chegam. E o berreiro por ‘politicas publicas’ para salvar o que não pode ser salvo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo