Lula e o PT. Presidente prega, objetivamente, é que seu partido volte ao passado

Não, não. Não se trata de questões econômicas, ou mesmo ideológicas. O que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva quis dizer, ao participar em São Paulo de um encontro do diretório nacional do PT, é que a ética deve presidir as ações do partido. Foi, se meu bestunto não estiver muito avariado (o que sempre é possível), uma quase confissão de que as coisas não andaram bem, sob o dito aspecto moral, nos primeiros quatro anos de mandato. E ele deseja que os petistas retomem a bandeira da ética. E a pratiquem, claro.

Mas disse mais aos graduados militantes petistas o seu maior nome. Lula deixou claro que a coalizão é necessária (e quer e tem apoio interno pra ela), que o partido não precisa temer a perda de espaço (o que é um eufemismo, pois na verdade isso irá acontecer naturalmente) e que, enfim, nada há que o obrigue a nomear ministros imediatamente – dando a entender que vai esperar o entendimento, antes de informar ao distinto público quem fará parte do primeiro (e do segundo, e do terceiro) escalão.

Li toda (ou a maior parte, ao menos) a cobertura feita pelos mais diversos veículos de comunicação e agências de notícias. A que me pareceu mais aprofundada, melhor aparelhada de informações é a do G1, o portal de notícias das organizações Globo. E é dela que extraí este texto, assinado pelo repórter Roney Domingos. Acompanhe:

”PT PRECISA VOLTAR A SER EXEMPLO, DIZ LULA EM ENCONTRO DO DIRETÓRIO
Presidente defendeu nova relação com o Congresso, disse que o partido não tem o direito de errar e que não sairá do PT

Durante reunião do diretório nacional do PT na manhã deste sábado (25) em um hotel na Zona Sul de São Paulo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez um apelo à militância do partido. “O PT precisa voltar a ser exemplo neste país. Sou muito aberto, mas como governo temos de olhar essa volúpia de gente que quer entrar no PT”, disse…

…No encontro em São Paulo, Lula disse ainda que não vai escolher os ministérios agora. O presidente aconselhou aos integrantes do partido não se deixarem levar pelas notícias veiculadas pela imprensa. De acordo com ele, essas notícias são estimuladas por quem já ocupa cargos de confiança.

“Dos cargos de confiança, em 70 % não mexemos. Essas críticas são feitas para que deixemos eles lá. Não podemos aceitar divergências que colocam em nossa boca.” Lula defendeu uma nova relação com o congresso e com os movimentos sociais, reafirmou que o PT não tem o direito de errar e deixou claro que jamais se afastará do partido.

“Diziam: o PT acabou. E o PT ressurgiu tão ou mais forte. Agora dizem que eu vou deixar o PT. Mas como posso sair do PT, se o PT não sai de mim?”…”


SE DESEJAR ler a íntegra desta e de outras notícias acerca do encontro nacional dos petistas, pode fazê-lo acessando a página do “G-l”, o portal de notícias das Organizações Globo, no endereço http://g1.globo.com/Noticias/SaoPaulo/0,,AA1363610-5605,00.html.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *