Câmara de VereadoresHistóriaMemóriaObservatórioPartidos

COLUNA OBSERVATÓRIO. “Câmara de Vereadores, de novo, vai em busca do superávit no orçamento”

A seção “Não custa lembrar”

Em 29 de dezembro de 2001:

Sobre os 500 mil. Ou 525 mil – A prudência (e a inexistência de dados concretos acerca dos gastos ate o final do ano) acabou reduzindo o cheque da Câmara ao Executivo. Eram R$ 525 mil, que se transformaram em R$ 500 mil na undécima hora. Diferença nessas alturas irrelevante e que não desmerece o elogio feito à austeridade administrativa do Legislativo. Em tempo: é possível que outro cheque seja feito, se é que já não foi, com o que sobrar desses R$ 25 mil.”

Hoje:

Da nota publicada há exatos 8 anos e 8 meses, fica uma lição: é possível, sim, não gastar tudo o que o orçamento do Legislativo fixa. Tanto que aquele pode até ter sido um dos primeiros, mas não foi o último ano em que a Câmara devolveu bom troco para a municipalidade. Aliás, consta que, agora, em 2009, tem gente até ficando braba com a obsessão da direção da Casa, que estaria interessada em recolocar nos cofres da prefeitura alguma coisa próxima do R$ 1 milhão. Conseguirá?

Artigos relacionados

ATENÇÃO


1) Tua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo