Eleições 2010PartidosPolítica

CPI DA YEDA. Nem bem instalada na Assembléia, e já surgiu disputa entre governo e oposição

Stela e Coffy: aperto de mãos protocolar. Depois, muita discussão
Stela e Coffy: aperto de mãos protocolar. Depois, muita discussão

Está instalada a CPI da Yeda. Abrir parêntese. Embora a maioria da mídia tenha apelidado a Comissão de “CPI da Corrupção”, este (nem sempre) humilde sítio entende que o alvo da oposição, que teve a idéia e começou a captar as assinaturas necessárias, é a governadora Yeda Crusius. Tenham ou não razão. Daí porque o nome, que não indica qualquer pré-julgamente, mas apenas o motivo óbvio pelo qual a Comissão foi criada. Fechar parêntese.

A presidente é a petista Stela Farias, que apôs a primeira assinatura no requerimento em que a CPI era solicitada. O relator é Coffy Rodrigues, do PSDB, partido da governadora. Uma dupla explosiva, cá entre nós. O que já se percebeu tão logo houve a instalação, pelo presidente da Assembléia Legislativa, Ivar Pavan, do PT.

A disputa será acirrada e a base do governo, como já se poderia prever, está impondo sua larga maioria (oito em 12 votos), com a primeira divergência entre a presidente e o relator (confira, a propósito, notícia publicada na versão online do jornal Zero Hora) – acerca de quem deve dar o tom na administração política da Comissão.

Sobre a instalação, acontecida no final da tarde desta quarta-feira, e outras informações, acompanhe reportagem distribuída pela Agência de Notícias da Assembléia Legislativa. O texto é de Claudia Paulitish e a foto de Marco Couto. Confira:

CPI começa os trabalhos na próxima terça-feira

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), instalada nesta quarta-feira (26) à tarde na Assembleia Legislativa, recebe requerimentos de deputados até as 17 horas desta quinta-feira (27). Já a primeira reunião da Comissão acontece na terça-feira, 1º de setembro. A instalação da CPI, por parte do presidente do Parlamento, deputado Ivar Pavan (PT), visa apurar denúncias de fraudes financeiras, atos lesivos ao interesse público, crimes de lavagem de dinheiro ou ocultação de bens no âmbito do governo estadual.

No ato de instalação, foram empossados pelo presidente Pavan os membros titulares e suplentes da CPI; a presidente, deputada Stela Farias (PT); o relator eleito com oito votos favoráveis, deputado Coffy Rodrigues (PSDB), e o vice-presidente, também eleito com oito votos favoráveis, deputado Gilberto Capoani (PMDB).

Após a instalação da CPI, as bancadas de oposição protocoloram 11 requerimentos na secretaria da CPI. A base governista apresentou um requeimento. O prazo para entrega de requerimentos, a serem apreciados na primeira reunião, encerra-se nesta quinta-feira (27). Esses serão analisados na reunião marcada para…”

 PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

SUGESÕES ADICIONAIS:  confira a reportagem  “Pavan: CPI deve ser conduzida com responsabilidade e espírito público”, de Gilmar Eitelwein. E, se desejar, leia aqui  também outras informações distribuídas pela Agência de Notícias da Assembléia Legislativa.

Artigos relacionados

ATENÇÃO


1) Tua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo