CongressoEleições 2010

É UMA FARRA. Mais de um quarto do Senado pode concorrer aos governos estaduais

Zambiasi fora de Brasília. Mas não é candidato ao Piratini. Exceto, taaalvez, como vice
Zambiasi fora de Brasília. Mas não é candidato ao Piratini. Exceto, taaalvez, como vice

É isso aí. São 23, dos 81, senadores cogitados como potenciais candidatos aos governos estaduais, no pleito do próximo ano. Seja como prosseguimento natural da carreira ou, em alguns casos, uma pausa (pois ainda têm mandato por mais quatro anos). É isso que se discute, entre outras coisas, no Senado, quando falta menos de um ano para o pleito.

No caso gaúcho, inclusive, se coloca a possibilidade de Sérgio Zambiasi, do PTB, concorrer. Duvideodó. Aqui, o jogo é jogado, embora não se saiba o vencedor. O próximo governador será um petista (Tarso Genro) ou um peemedebista (Germano Rigotto ou José Fogaça). A tal terceira via chegará em terceiro, corre o risco de palpitar este (nem sempre) humilde repórter.

E daí, e o Zambiasi? Concorre a deputado estadual ou até a vice-governador, de um ou outro pólo. O que significa, objetivamente, que a Brasília não voltará, pois seu mandato encerra no final do próximo ano. De todo modo, sobre as especulações senatoriais, é interessante a leitura de reportagem publicada pelo sítio especializado Congresso em Foco. O texto é de Renata Camargo, com foto (de arquivo) de José Cruz, da Agência Brasil.

Um quarto dos senadores quer concorrer a governador

A um ano das eleições, um quarto do Senado se movimenta nos bastidores para se lançar candidato a governos estaduais em 2010. Levantamento feito pelo Congresso em Foco mostra que 23 senadores, entre titulares, licenciados e suplentes, articulam candidatura para governador.
Desses, 17 estão numa situação confortável: poderão continuar no Senado mesmo que não tenham sucesso nas urnas, uma vez que seus mandatos só terminarão no início de 2015. Os outros seis admitem ir para o “tudo ou nada” na disputa estadual, abrindo mão da candidatura à reeleição. Em 2010, estarão em jogo 54 (dois terços) das 81 cadeiras da Casa.

O PSDB é o partido com maior número de senadores pré-candidatos: sete tucanos trabalham para entrar diretamente nas disputas estaduais. PT e PTB vêm logo atrás, com quatro senadores cada. Em seguida, aparecem o DEM, com três senadores, e o PMDB com dois. PSB, PDT e PR também têm representantes interessados em trocar o Senado pelo Executivo estadual…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

SUGESTÃO ADICIONAL – confira aqui, se desejar, também outras reportagens publicadas no sítio especializado Congresso em Foco.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo