CongressoJudiciário

ELES NÃO DESISTEM. No fim do prazo, a conta: 31 congressistas viraram a casaca

Temer: seu partido perdeu nove. E ele não fará nada. Pooois é!
Temer: seu partido perdeu nove. E ele não fará nada. Pooois é!

Oito deputados do PMDB se mandaram. A sigla foi a maior “vítima”, com a perda de oito deputados e um senador. Ainda assim, o presidente licenciado do partido, Michel Temer, disse que não há intenção de buscar os mandatos na Justiça, como lhe é permitido pela legislação. Que coisa! É esse tipo de atitude que ajuda a prática da vira-casacagem. E depois vem falar em respeito e ética.

Bem, mas há os que não vão aceitar assim tão facilmente. É o caso do PDT e do DEM, entre outros, que também se sentiram prejudicados. No total, e sem contar as deserções provinciais, são 31 congressistas que se mandaram da sigla pelas quais foram eleitos: 27 deputados e 4 senadores. Um bom resumo da história (o prazo para troca de sigla visando concorrer em 2010 encerrou no sábado) pode ser encontrado em reportagem publicada n’O Estado de São Paulo. O texto é de Eugênia Lopes, com foto de Fabio Rodrigues Pozzebom, da Agência Brasil. A seguir:

31 parlamentares ignoram TSE e trocam de partido

…De pouco adiantou a regra do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que pune com perda do mandato a infidelidade partidária. Na Câmara, 27 dos 513 deputados trocaram de partido, a um ano das eleições. No Senado, 4 dos 81 senadores seguiram o mesmo caminho. O PMDB da Câmara foi o que mais perdeu, com a saída de 8 deputados . Já o PSC ganhou 6, saltando de 14 para 20 cadeiras, além de conquistar um senador. E o PSDB passou de 13 para 15 senadores.
O DEM e PDT manifestaram a decisão de recorrer à Justiça. “Vamos pedir de volta o mandato dos nossos deputados. O mandato pertence ao partido”, disse o presidente do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ). “Ficamos surpresos com a saída de três deputados. Estamos estudando ir à Justiça”, afirmou o líder do PDT na Câmara, Dagoberto Nogueira (MS). Os “infieis” alegam problemas locais.
“Perdemos deputados por questões regionais”, lamentou o líder do PSB na Câmara, Rodrigo Rollemberg (DF). Foi o caso de Marcondes Gadelha, que foi para o PSC, e Manoel Junior, agora no PMDB – ambos deixaram o PSB da Paraíba por divergências com a aliança estadual. “Não vamos à Justiça porque entendemos que quem tem de dar e tirar o mandato é a população”, declarou Rollemberg…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo