Santa Maria

PAC EM SANTA MARIA. Obras paradas no Loteamento do Km 2. E a bronca dos moradores

Secretário Nabor Ribeiro recebeu os moradores. E anunciou Schirmer para segunda-feira
Secretário Nabor Ribeiro recebeu os moradores. E anunciou Schirmer para segunda-feira

Os moradores do loteamento do Km 2 seguem pê da vida com a falta de atendimento, por parte da Prefeitura, das reivindicações constante de uma “carta” entregue no dia 21 de setembro. Ontem, fizeram uma manifestação na Prefeitura. Lá, foram recebidos pelo secretário que trata das obras do Plano de Aceleração do Crescimento, Nabor Ribeiro.

Da conversa, entre outras coisas, resultou em nova promessa do Executivo. E a garantia que, na próxima segunda-feira, o próprio prefeito Cezar Schirmer (que nesta quinta-feira não se encontrava) vai receber a comissão que representa os moradores. De acordo com um dos líderes, João Rocha, das oito solicitações constantes da carta entregue há pouco menos de ummês, “quatro avançaram e as outras estão esperando mais dinheiro do Governo Federal”.

Para que o leitor tenha uma idéia mais aproximada do que está acontecendo, expomos a seguir dois textos. Um é a própria Carta de Reivindicações. Logo em seguida, o material distribuído pela Superintendência de Comunicação Social da Prefeitura, com a versão do governo municipal acerca do que aconteceu ontem, no Centro Administrativo Municipal. A foto é de João Vilnei. Acompanhe:

 

CARTA DE REVINDICAÇÕES

A Associação Comunitária do Loteamento KM 2 vem através desta reivindicar o cumprimento do que segue: 

  • A retomada URGENTE das obras do PAC e um espaço para discussão do projeto com a comunidade.
  • A reforma do Salão Comunitário e o repasse do mesmo para a associação.
  • A retomada do Projeto Social com as famílias do loteamento e a discussão com a comunidade sobre o Trabalho Social e os cursos que serão implantados.
  • Agilidade na realocação de 4 famílias que encontram-se dentro da Continuação da Av. Liberdade, Cont. da Rua Almirante Barroso e Borges de Medeiros.
  • A planilha de custo da pavimentação da continuação da Av.Liberdade e a Rua 20 de Janeiro.
  • A retomada do projeto da Rede de Energia Elétrica e rede de água potável.
  • A definição da competência de quem é o projeto da área de lazer para que o mesmo vá a licitação.
  • O retorno na discussão do projeto de reforma e substituição das moradias precárias.

 

AGORA, A VERSÃO DA PREFEITURA

Moradores do Km2 serão recebidos pelo prefeito na próxima segunda (19) 

Representantes dos moradores do Km2, onde se desenvolvem obras do PAC, foram recebidos no auditório da prefeitura, na manhã desta quinta-feira (15), pelo secretário Extraordinário de Supervisão de Programas e Projetos Intersetoriais e coordenador geral do PAC, Nabor Ribeiro. Os moradores, liderados pelo presidente da Associação Comunitária, João Rocha, e pelo presidente do Movimento Nacional de Luta Pela Moradia, Cristiano Schumacher, reivindicaram a retomada do ritmo normal das obras no local.
Novamente o secretário explicou que as obras contratadas em 2007, sofreram reajustes o que obrigou a prefeitura a realizar uma repactuação financeira com a Caixa Econômica Federal. A medida, que visa um reequilíbrio de contas para os valores atuais, está em análise para resolução de pendências jurídicas e financeiras. Ribeiro informou que esta tramitação deverá estar concluída nas próximas semanas e as obras retomadas até novembro. No Km2 estão sendo realizadas obras de esgoto (cloacal e pluvial) e pavimentação…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

SUGESTÃO ADICIONAL clique aqui, se desejar outras informações oriundas da Superintendência de Comunicação Social da Prefeitura.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

14 Comentários

  1. João, vc que é lider comunitário lá da Associação do Km-2; me diz uma coisa: “E O QUÊ DIZEM E ONDE ESTÃO OS VEREADORES DA OPOSIÇÃO”??? Onde estão os vereadores Jorjão, Werner Rempel (líder da “Oposição”? Sinceramente, não parece, haja visto seu silêncio absoluto neste caso)??? Onde estão Helen Cabral, Fort e o “pastor” Jorge Ricardo,…que em campanhas eleitoreiras lá estão (no Km-2, no Km-3, na “Nova Sta. Marta” e em outras Invasões e áreas miseráveis) pedindo os votos dos mais humildes? Onde estão eles,…por quê o SILÊNCIO destes “bravos” vereadores, que sempre “lutaram” pelos mais necessitados???

  2. a comunidade do Loteamento km2 agradeçe a todos que aqui colocaram os seus depoimentos.
    só quero fazer um comentário, no dia 21 quando trancamos a borges de medeiros o ilustre até o dia 23 “estorou o escandalo da propina dos salários dos assesores´´disse no rádio que a comunidade não tinha coragem de ir até a Prefeitura e que as pessoas que estavam fazendo o protesto não passavam de idiotas e desocupados, pois é mostramos ao agora desmoralizado vereador que a comunidade tinha coragem de sobra.
    no dia que fomos a prefeitura, ele diz que ao invés de estarem na frente da prefeitura porque nós não iamos procurar emprego, é duro ter de aguentar este tipo de gente.
    mas aconselhamos aos manifestantes que procurásemos empregos prometidos PELO GOVERNO QUE ELE DEFENDE que até agora só gerou emprego para seus parceiros áliás nem todos conseguiram e stão uma fera com mais promessas.

  3. O administração pública, independente das cores partidárias que estão em sua condução, deve, conforme a Constituição Federal em seu Art. 37 obedecer aos princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência onde grifo os três últimos princípios. Isso é o que diz a Constituição! Já, a linguagem popular dos homens de bem diz que “palavra dada, palavra empenhada!” Exatamente isso que está faltando à Prefeitura neste caso. Quando um administrador não cumpre o que foi manifestado, de duas, uma. Ou ele não entende nada do que está falando e por isso coloca prazos que não podem ser cumpridos ou está conscientemente tentando ludibriar a população. Já escrevi em outras oportunidades que somente a manifestação popular organizada e ordeira pode modificar este estado de coisas. Deu um prazo, não cumpriu ou não justificou antecipadamente o não cumprimento, pressão nele. Um dia eles aprendem!!

  4. Interessante este governo;…ao pessoal do Km 2 eles tratam com desrespeito e desconsideração (sem falar nas promessas não cumpridas);…agora; para patrocinar (leia-se SMEL, a secretaria do “super-secretário” e “queridinho” do Prefeito Schirmer) o “mega-schow” musical do Vitor & Léo (ingresso mais barato a R$25) aí o governo de “faz-de-contas” dá todas as garantias e assitências. Afinal, a Prefeitura patrocinou este Evento? Como e com que meios? Quais as Secretarias envolvidas? Vereadores da oposição,…onde estão vocês?

  5. Já ouviram falar do cachorro que corre atrás da roda do carro enquanto o carro está andando? E quando o carro para o que ele faz?

  6. A prefeitura é a casa do povo, não dá para acreditar que não deixaram o pessoal entrar na casa, será, medo, ou será falta de compromisso com a população, será que vamos ter que falar com a Ministra Dilma, para ela ter que puxar as orelhas do Prefeito!!!!!

  7. Promessas e mais promessas, em uma outra data quando os moradores resolveram fechar a Av. Borges de Medeiros para protestarem a paralisação das obras do PAC no Km 02, o Secretário de Habitação Eduardo Barin, falou a imprensa e a comunidade que na próxima semana estariam retornando as obras, o que reaLmente não aconteceu, isso sim é MAL FEITO!!! Parabéns comunidade do Km 02, pois,sem lutas não se conquista vitórias.

  8. Camaradas,
    A atual Administração Municipal já é recordista em promessas e marcar datas para recomeço de obras.
    Desde que assumiram, lá em janeiro, nós do Loteamento Cipriano da Rocha, já perdemos as contas de tantas promessas e datas marcadas para acontecer “tal coisa”.
    Felizemente, as obras de construção da casas já se iniciou, mas foram varias promessas com datas marcadas.
    Hoje enfrentamos a mesma situação com o prédio destinado ao centro comunitário, já prometeram, prometeram, voltaram a prometer entregar, e nada!
    O incrivel é que a resposta é sempre a mesma,”problemas burocraticos”. Então me pergunto, será falta de GENTE para trabalhar ou será falta de VONTADE de fazer acontecer?
    Bueno, falta de gente já percebi que não é, pois quando quando vou na Prefeitura percebo uma grande quantidade que “trabalham” por lá.
    A conclusão inafastavel que se chega é que trata-se de BOA VONTADE POLITICA para terminar o que de bom o GOVERNO Valdeci deixou inciado.
    Boa luta aos camaradas do KM 2.
    E-mail: jonislemos@gmail.com

  9. O Schumacher e o João Rocha continuam fazendo muito bem o trabalho de liderança comunitária pois nem ao governo Valdeci eles davam folga, esta é a linha do movimento da moradia lutar e lutar, mas o que eu estranho é a não presença do Jorge Pozzobom com sua cämera e a famosa frase “obra inacabada e mal feita” pois era o que ele fazia o tempo todo nas obras do PAC durante a campanha eleitoral, até o barro que uma retro ou uma patrola faziam era consirerado “mal feito”.
    É nessa hora que se ve quem luta por interesse público e quem se oportuniza do período eleitorale depois silencia.
    Não se ve mais aquela gritaria na camara de vereadores de alguns menbros daquela casa, os jornais dão um enfoque muito diferente nas suas manchetes os programas de rádio são brandos na abordagem dos problemas da cidade, alguém poderia fazer um estudo academico sobre esta questão?

  10. Dentro do prédio, durante a manifestação, tinha um secretário que afirmava estar ali só manter a ordem, mas não passou da porta prá fora (ex-delegado). Nós, pobres contribuintes, não podíamos sair ou entrar pela porta da Venâncio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo