Câmara de VereadoresPrefeitura

NÃO CUSTA LEMBRAR. Há três anos, a Câmara votava a “taxa da luz”. E seguiu a vontade popular. Já agora…

Confira a seguir trecho de nota que publiquei na manhã de 21 de dezembro de 2006, uma quinta-feira:

Câmara. Taxa de Iluminação será votada hoje. E será aprovada? Não é impossível, creia

Tem tudo para ser quente a sessão de hoje da Câmara de Vereadores de Santa Maria. É verdade que o projeto anti-nepotismo está fora da pauta. E nela só será incluída nesta quinta, se houver acordo de lideranças. No que não acredito. Mas há o projeto da prefeitura, que cria a Contribuição para a Iluminação Pública.

A proposta, que cria uma taxa que pode variar, conforme o tamanho do imóvel, mas que será de R$ 1,73 para a maioria dos contribuintes, servirá, é a explicação, para pagar a dívida que o município acumulou, durante os últimos 20 anos, para com a concessionária de energia.

É evidente que não há apoio popular. Ainda assim, a prefeitura está jogando forte politicamente para tentar aprovar o projeto. E esteve ontem em peso na Câmara de Vereadores, durante a realização de uma audiência pública. E não…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

PASSADOS EXATAMENTE TRÊS ANOS da publicação da nota acima, a Câmara de Vereadores está prestes a votar de novo a proposta de Contribuição para a Iluminação Pública. O que não mudou: a desaprovação popular. Mas há algo diferente: o governo municipal, antes petista, agora peemedebista.

 

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

3 Comentários

  1. Isto vai ser bom porque na proxima eleição vai ser uma limpeza e o fim de um ciclo enganadores do povo. (aproveitem fazer o pé de meia agora).

  2. O vereador CLAUDIO “GAMBETA” ROSA afirmava “TODO O GOVERNO INCOMPETENTE PREFERE O …” Isto é que é ser demagogo, enganador do povo.

  3. Duas observações comparativas entre as duas audiências públicas, a ocorrida em 2006 e a ocorrida na sexta-feira passada.
    1. Enquanto em na audiência de 2006 estavam defendendo o projeto por parte da prefeitura o secretário de Finanças, Roberto da Luz Júnior; o diretor da Secretaria de Finanças, Sérgio Ferro; o presidente do Escritório da Cidade, Vilson Serro; o Assessor de Imprensa do Gabinete do Prefeito, Tiago Machado, e o líder do governo na Câmara e relator do projeto na Comissão Especial que analisava o projeto, vereador Vilmar Galvão. Já na audiência de sexta-feira a apresentação do projeto que durou aproximadamente 5 minutos ficou a cargo de um advogado da prefeitura. Nenhum outro Secretário participou da apresentação do projeto.
    2. Não tem como deixar de dar destaque a frase do Vereador na época(2006) e atual, Claudio Rosa, reproduzida pelo Jornal A RAZÃO. Falava Claudio Rosa em 2006: “Todo governo incompetente prefere usar o caminho mais curto que é sobretaxar a população”, disse o vereador que também falou em nome de João Carlos Maciel (PMDB).
    É bom esse arquivo do Claudemir, heim!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo