Claudemir PereiraJornalismo

COMENTÁRIO DO DIA. Quem dá bola à lenga-lenga das candidaturas? O povo? Pfff…

Com um minuto de duração, o comentário do editor, originalmente divulgado há meia hora, na Rádio Antena 1. Diariamente, de segunda a sexta, ele é reproduzido aqui, com a autorização da direção da emissora.

CLIQUE AQUI PARA OUVIR

SIGA O SITÍO NO TWITTER

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

7 Comentários

  1. Boa tarde..ótimos debates nesses programa. Faz algum tempo venho me perguntado:
    “Porque médicos cubanos e não africanos..indianos..coreanos..etc etc o que os cubanos tem de melhor que os outros??
    Porque portos cubanos e não uruguaios..brasileiros..argentinos etc??”

  2. Boa tarde. Vou ser rápido pois sei que o tempo de vcs é curto. Se na “Voz do Brasil” os brasileiros ouvem os comentários e postulações dos políticos (demagogias…promessas…etc etc)eles deveriam ser obrigados a ouvir programas e comentários como esse agora no “Sala de Debates”
    Hermes Roberto
    Santa Maria – RS

  3. @Cyrillinha

    Não tenho procuração para defender Schirmer, sequer votei nele, mas te aconselho a não desdenhar as qualidades do atual prefeito.

    No modelo político atual, não existe político capaz de vencer eleições majoritárias sem coligação, e neste quesito o prefeito está sabendo (mais uma vez), costurar uma multidão de apoios.

    Lula sem coligações (nos 2 mandatos!) NUNCA teria sido eleito presidente do Brasil, e sem governo de coalizão teria sofrido impeachment por causa do Mensalão (use a memória ou consulte a história).

    Dilma sem coligação com o PMDB (lembre-se… de Sarney, Renan e Jader Barbalho) JAMAIS teria sido eleita.
    Não se iluda… mesmo com todo o “cartaz” de Lula ela não teria sido eleita.

    Lembre-se que mesmo com coligações eles só ganharam as eleições em segundo turno, ampliando ainda mais o chamado “leque de apoios” inclusive com gente como Paulo Maluf.

    Sendo assim, meu caro refrigerante, mesmo não sendo a maravilha que muitos pensam, o prefeito Schirmer também não é essa coisinha desimportante que a PTlhada imagina.

  4. A chapa de situação está definida (Schirmer/Farret), e ainda crescerá a quantidade de partidos na coalisão, inclusive alguns historicamente ligados (e enfim se libertando do tratamento desrespeitoso a que sempre se submeteram) ao PT.

    Jorge Pozzobom só é candidato (quem diria!!) nos devaneios do PT, pois caso se aventure agora receberá o troco em 2014, com uma enxurrada de candidaturas da região a deputado, aí incluindo Farret e Tubias, entre vários, inviabilizando sua reeleição.

    Até as ditas “estrelas” do PT (os 3 donos do partido e alguns de seus protegidos) estão mais é cuidando da vida mansa e bem remunerada que a “cumpanherada” lhes proporcionou alcançar.

    Os únicos que vejo darem bola para qualquer conversalhada sobre candidaturas é a patrulha petista (a bem da verdade, nem toda composta por PTlhos…) que transita pelas diversas mídias e fóruns da cidade.

    Aqui mesmo temos vasta comprovação.
    Basta surgir um tópico sobre candidaturas que os “lugar-tenentes” do PT comentam em profusão.

    E o povo?
    Como diz o blogueiro: “Pfff”… mesmo porquê isto é assunto que só desperta interesse nele lá pela metade do ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo