OLHA A BOBEIRA! Mais de 3 mil (de 22,5 mil) candidatos em 2010, não prestaram contas. Resultado: estão inelegíveis

Muitos, mas muitos mesmo, foram pura preguiça. Bobeira. Leniência. Não quer dizer que sejam desonestos ou coisa parecida – embora não poucos possam, sim, estar nessa condição. Simplesmente, inclusive porque derrotados, deram as costas à prestação de contas eleitorais.

Resultado: agora, em 2012, por decisão da Justiça Eleitoral, simplesmente estão fora do pleito.

É gente que não acaba mais, no Brasil inteiro. Estima-se em mais de 3 mil, dos 22,5 mil candidatos inscritos. Só no Rio Grande do Sul, conforme informações do TRE, são exatos 146. Nenhum, ao que se sabe, de Santa Maria. Todos estão inabilitados a concorrer a prefeito ou vereador, no pleito comunal.

Mas, e no país? Quem tratou do assunto, pesquisando no TSE e nos TREs, foi o portal iG. Vale a pena conferir a reportagem publicada a respeito. A seguir:

15,3% dos candidatos sequer prestaram contas de 2010

… Levantamento realizado pelo iG mostra que 3.437 candidatos que concorreram aos cargos de governador, vice-governador, senador, deputado federal e estadual em 2010 em todo Brasil deixaram de prestar contas à Justiça Eleitoral. O número corresponde a 15,3% do total de 22,5 mil candidatos que disputaram as últimas eleições.

No entendimento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), candidatos que deixaram de apresentar suas contas ficam automaticamente inelegíveis para as eleições de 2012. Na semana passada, o TSE decidiu incluir nessa regra políticos que prestaram contas, mas tiveram as informações desaprovadas. Outros 18 mil candidatos tiveram as contas reprovadas em eleições anteriores e também podem ficar inelegíveis para a corrida municipal de outubro. O TSE vai analisar caso a caso.

“A prestação de contas serve como uma etapa de verificação da legitimidade da eleição. Serve para afastar o abuso de poder das eleições”, diz o…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI .

SIGA O SITÍO NO TWITTER



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *