É FATO. Pesquisa da prefeitura mostra que a Feira da Economia Solidária é o maior evento turístico de SM

É FATO. Pesquisa da prefeitura mostra que a Feira da Economia Solidária é o maior evento turístico de SM - prefeitura-irmã-lourdes

Norma e Irmã Lourdes: pesquisa comprovou o que a segunda sempre disse, acerca dos eventos

A secretária de Turismo, Norma Moesch, reconhece, depois dela própria ter suas dúvidas: “trata-se do maior evento de impacto turístico de natureza econômica, registrado pelos visitantes-expositores ocupantes da rede hoteleira em maior número de dias”.

A manifestação foi feita a propósito do resultado de pesquisa feita pela Prefeitura, nos últimos eventos da economia solidária, em julho deste ano, e que atrairam cerca de 170 mil visitantes ao Terminal de Comercialização Dom Ivo Lorscheister.

Nada que surpreendesse a irmã Lourdes Dil, coordenadora do Projeto Esperança/Cooesperança, promotor da economia solidária na comuna. Mas, que números são esses, e de onde vieram? Acompanhe, no material produzido pela Coordenadoria de Comunicação Social da Prefeitura. O texto é de Guilherme Bicca (com a colaboração de Pâmela Rubim Matge) e a foto de Carlos Nunes. A seguir:

Prefeitura recebe Irmã Lourdes para apresentação de pesquisa sobre impacto turístico da Feira de Economia Solidária

A secretária de Município de Turismo, profª Norma Moesch, recebeu em seu gabinete, na última terça-feira (6), às 17h, a coordenadora do projeto Esperança/Cooesperança e da Feira de Economia Solidária do Mercosul (Feicoop), Irmã Lourdes Dill. O encontro teve como objetivo a apresentação formal de uma pesquisa, realizada pelos técnicos da pasta, para verificar a tipologia de turistas que o evento atrai para Santa Maria e o impacto turístico provocado na cidade.

O estudo avaliou critérios como procedência dos visitantes, identificando países, estados e até cidades de origem do público; tempo de permanência, avaliando quantos dias em média os turistas ficaram na cidade; e tipo de hospedagem mais utilizado pelos participantes da Feira. A pesquisa foi realizada entre os dias 13 e 15 de julho desse ano durante a 8ª Feicoop e 19ª Feira Estadual do Cooperativismo, entrevistando ao todo 1459 pessoas, entre visitantes e participantes.

Procedência dos visitantes

A pesquisa verificou que dos 1459 entrevistados, 26 são de Santa Maria; 576 de outras cidades gaúchas, como Porto Alegre, Bagé, Pinhal Grande, São Lourenço do Sul, Pelotas, Tenente Portela, São Gabriel, Carazinho, Uruguaiana, passo Fundo, Canoas, Caxias do Sul e Novo Hamburgo; 672 vieram de outros estados da federação, sobretudo Rio de Janeiro, Tocantins, São Paulo, Minas Gerais, Santa Catarina, Paraná, Espírito Santo, Ceará e Bahia; e outros 185 de países como Uruguai, Peru, República Tcheka, Paraguai, Argentina, Equador e Eldorado.

Tempo de permanência

A Secretaria também analisou o tempo de permanência desses visitantes na cidade. O resultado foi de que 52 visitantes permaneceram em Santa Maria por um dia, enquanto 1260 visitantes ficaram na cidade entre dois e quatro dias, e 412 entre cinco e sete dias.

Tipo de Hospedagem

Outro dado investigado pela pesquisa foi o tipo de hospedagem utilizado pelos visitantes do evento. Os números apresentados são animadores já que dos 1459 entrevistados, 78 ficaram hospedados em pousadas, 339 em casas de retiro e 587 em hotéis, o que representa um significativo aumento na arrecadação do setor hoteleiro da cidade.

Além disso a pesquisa pôde verificar que em sua grande maioria, os visitantes utilizaram seus horários livres para realizar passeios pela cidade, que implicaram em visitas a pontos turísticos, refeições em bares e restaurantes e compras no comércio local. A pesquisa também apontou que…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *