Câmara de VereadoresPolíticaPrefeituraSanta MariaTragédia

KISS. Schirmer garante que “nunca se meteu na CPI”. Daí que sobram anjos a defender o prefeito na Câmara

kiss seloNão há, claro, por que duvidar da palavra do prefeito Cezar Schirmer: “nunca me meti na CPI”, declarou ele ao jornal A Razão, neste final de semana. O que significa, talvez, e aí quem afirma é o editor, que os vereadores governistas na Câmara excederam no zelo pela defesa do chefe politico, ao atropelar a oposição e, em atitude de ética duvidosa, impediram Comissão que os oposicionistas estavam formando. Se não for isso, perdoam, mas estão duvidando da inteligência de todo mundo.

Bueno, supondo que seja isso, isto é, os edis é que tomaram a iniciativa, jamais consultaram o prefeito (do contrário, ele teria opinado – o que nega, pois a palavra “nunca” é por demais objetiva), também se deve supor trar-se de coincidência o fato de, nesta semana, a CPI não ter nenhuma atividade marcada e o prefeito encontrar-se na Europa (leia nota anterior, mais abaixo). Aliás, a única atividade da Comissão, agora desfalcada da Associação das Vítimas, será a da relatora Sandra Rebelato (PP), que pediu dispensa das sessões ordinárias do Legislativo nesta semana, justamente para trabalhar no relatório a ser apresentado em meados de julho.

Aliás, relatório que começa a ser escrito sem que tenham sido ouvidos os réus (algo que a CPI diz que “ainda não decidiu”) e o prefeito, sobre o que, aliás, o próprio se recusou a falar aos jornalistas de A Razão.

O fato é que, goste ou não o prefeito, gostem ou não os edis, a CPI perdeu completamente a noção. Tanto que se mandaram os familiares das vítimas, que, textualmente, DISSERAM dela: “não quer descobrir a verdade sobre os fatos envolvendo a concessão de alvarás e licenças municipais à Boate Kiss”. E acrescentaram o que temem: a “eventual comprovação de ato ilícito praticado por alguém no âmbito da administração municipal”.

Ao que tudo indica, o prefeito, que “nunca se meteu n CPI”, conta com anjos demais, no Legislativo. E demônios a menos, no Palacete da SUCV, Centro Administrativo e outras adjacências do poder da comuna.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

10 Comentários

  1. A CPI, não tem poder de policia mais tem o poder de investigar quem deixou de cumprir as leis de segurança e é exatamente isso que não estão fazendo,se não for para isso qual o motivo da criação, só tem um proteger os culpados.

  2. Houve alguma pesquisa para saber o que pensa a população santa-mariense sobre a tragédia? Aliás, boa ideia. Sugiro à “inteligentsia” se nossa cidade que contrate um instituto para saber o que pensa a população:
    – Sobre a CPI- qual a avaliação da população sobre o trabalho?
    – Sobre o prefeito- como a população acha que ele se comportou após a tragédia?
    Boas questões a serem aferidas. Alguém terá coragem de fazê-lo?

  3. Recebendo ultimato via comentário aqui no site.
    É, nossa jovem democracia ainda precisa de muitos cuidados para se defender dos totalitaristas.

  4. Pela última vês, rogo que deixem de caluniar,difamar e prejulgar o nosso preito deixem com quem tem por força de constituição federal competência para isto, que é o poder Judiciário, já está ficando repetitivo demais são tantos leigos e palpiteiros de plantão, que a população santa-mariense não aguenta mais. NB. a CPI não tem poder de polícia, nem está acima do Judiciário.

  5. sindicância, para mim, sempre foi a coisa que Schirmer deveria ter feito.
    Esta simples palavra, na primeira semana, teria colocado o prefeito em outro patamar.
    Buscar as informaçoes, poderia ter atenuado tudo. Ele poderia is na Policia Civil e ter dito, antes da acontecer eu, do ALTo do meu cargo, nao dominava tudo, eu delegava, vi erros e tomei as seguintes providencias: 1, 2 e 3.
    Mas… não, preferiu acusar só bombeiros, numa atitude covarde e com isto preferiu a estratégia de IGNORAR tudo, inclusive seu conhecimento, assumiu nao saber.
    Agora vive tudo isto por sua atitude inicial, quiça fruto de seu entorno.
    Ele, pessoalmente, pode nunca ter dito nada, nunca ter se metido, mas mandou recados, comentou alto para ser escutado e algum puxassaco levava e trazia. Os telefones devem estar sendo monitorados, para bem de investigaçoes.
    Triste ver o prefeito viajar, gastar recursos em feiras, que poderiam estar sendo dirigidas a um médico, psicòlogo,.. que poderia estar sendo treinado para dar amparo as vitimas.
    Para ele fugir, evitar a cidade que deveria administrar, testemunharemos ir e vir … no fundo é bom, saber que ele nao está na cidade, …

  6. Esta CPI é uma bobagem. Sempre foi. Uma, porque resulta num relatório que poderá ser enviado para o MP. Que já denunciou. Outra, a possível utilização política também já caducou. Por que? Porque nem a associação das vítimas está mais chamando atenção. Claro que poupa trabalho e custos para o jornalismo.

  7. A comunidade santa-mariense espera desde o final de janeiro que o prefeito Cezar Schirmer abra uma sindicância para averiguar o que houve com a concessão de alvarás. Espera-se o mesmo em relação ao fato de não ter sido encaminhado à políca o documento do arquiteto com 29 apontamentos ao projeto da Kiss. Na CPI, o secretário Mânica não soube explicar o motivo de o documento não ter sido enviado e disse que o prefeito havia se irritado com isso. Mais do que irritado, todos esperavam uma atitude concreta do prefeito.

  8. Poderia não ter falado sobre o tema, já que em outras situações CALOU-SE quando se esperava que falasse. Mas optou por mais uma vez desrespeitar a inteligência dos Santa-marienses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo