CIDADANIA. Participação Popular teve 1,125 milhão de votantes. O crescimento é de 10% em relação a 2012

CIDADANIA. Participação Popular teve 1,125 milhão de votantes. O crescimento é de 10% em relação a 2012 - participação-popular

Na divulgação do balanço, constatações: participação aumentou e apoio à reforma política

O Governo do Estado, via secretaria de Planejamento, divulgou nesta quinta-feira um balanço do Processo de Participação Popular 2013 – e que apontou as prioridades da população para ser inseridas no Orçamento de 2014. Saúde, Segurança e Educação pontearam as reivindicações, em posições que variaram pouco conforme a região.

Duas questões sobressaíram, nesta edição. Uma foi o (considerado) expressivo crescimento da participação dos eleitores, cerca de 10% superior ao verificado em 2012. Outro foi a consulta paralela acerca da possibilidade de uma reforma política: praticamente 95% dos mais de 540 mil que se manifestaram são favoráveis.

Para saber mais do balanço, que apontou, por exemplo, a participação de 45.998 votantes na região central, Santa Maria inclusive, acompanhe material produzido e distribuído pela assessoria de imprensa do Palácio Piratini. A reportagem é de Felipe Bornes Samuel e Regina Farina, com foto de Gustavo Gargioni. A seguir:

Votação de Prioridades do Orçamento Estadual ultrapassa um milhão de eleitores e bate recorde

O Governo do Estado divulgou nesta quinta-feira (22), no auditório do Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff), os números da Votação de Prioridades – fase final do ciclo de debates sobre o Orçamento Estadual 2014. O secretário do Planejamento, Gestão e Participação Cidadã, João Motta, destacou a participação de 1,125 milhão de eleitores durante o processo, quase 10% superior ao ano anterior. Em 2012, a votação mobilizou 1,028 milhão de votantes em duas modalidades: via internet ou presencial. 

Acompanhado de representantes dos Conselhos Regionais de Desenvolvimento (Coredes) e de secretarias que compõem o Sistema Estadual de Participação Cidadã, o secretário explicou a metodologia do processo de consulta pública – sistema que resultou em um prêmio das Nações Unidas – e apresentou um balanço com as principais demandas apontadas pelos 28 Coredes instalados no Rio Grande do Sul. “Estamos ampliando processualmente essa participação, especialmente neste estágio, com decisões mais profundas, mais densas, e um volume de elaboração mais complexo. Essa é a base dos mais de um milhão de votos”, disse.

Adjunta da Casa Civil, Mari Perusso afirmou que os resultados do processo de votação vão permitir o aperfeiçoamento da consulta junto à população. Para ela, este é um momento muito importante para avaliar o resultado desta consulta. “Criamos o sistema de participação do estado com diferentes mecanismos, marcado por uma diretriz de diálogo, trabalhamos o orçamento plurianual, para atingir um milhão de participantes. Temos que parabenizar os Coredes, o governo e os operadores de campo”, ressaltou…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *