EconomiaEstadoTrabalho

MÍNIMO REGIONAL. Sindicalistas querem duas novas faixas salariais e reajuste de 16,81% a partir de janeiro

A decisão será da Assembleia Legislativa. E não será fácil. Afinal, de um lado estarão os empresários pressionando por reajuste menor, se possível ficando na inflação anual, coisa de 6%, em percentual redondo, e de outro os representantes dos trabalhadores – que já explicitaram seu desejo de que o aumento seja de 16,81% a partir de janeiro.

Imagina-se que, a exemplo de outros anos, produza-se algum tipo de acordo, que eleve o Mínimo Regional, mas não necessariamente no solicitado pelos trabalhadores nem no que querem os empresários. Há, porém, uma novidade: os sindicalistas apresentaram uma proposta de mudança que pode impactar no índice de algumas categorias. É a criação de duas faixas salariais novas, a ser acrescidas às quatro hoje existentes.

A proposta foi entregue nesta quarta-feira ao Governo do Estado, que vai analisá-la, antes de enviar o projeto de lei do reajuste, o que precisa acontecer até o início de dezembro. Para saber mais disso tudo, confira o material produzido pela assessoria de imprensa do Palácio Piratini. A reportagem é de Stela Pastore. A seguir:

Centrais sindicais pedem novas faixas salariais no Piso Regional

Na manhã desta quarta-feira (16) centrais sindicais e representantes de categorias profissionais entregaram um pedido ao Governo do Estado para criar mais duas faixas no Salário Mínimo Regional, além de alteração de faixas para categorias com salários defasados. As lideranças dos trabalhadores solicitaram a audiência e detalharam as propostas ao secretário-executivo do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, Marcelo Danéris, designado pelo governador Tarso Genro para tratar do tema. 

O Piso Regional, instituído em 2001, tem até o momento quatro faixas salariais, abrangendo mais de 1,1 milhão de trabalhadores, com os seguintes valores: Faixa 1: R$ 770,00; Faixa 2: R$ 787,73; Faixa 3: R$ 805,59; Faixa 4: R$ 837,40. 

A Faixa 5 abrangeria os técnicos de nível médio nas áreas de contabilidade, enfermagem, transações imobiliárias, secretariado, farmácia, radiologia, laboratório, higiene dental, entre outras profissões. Na Faixa 6 estariam contemplados profissionais de nível superior, como farmacêuticos e secretária executiva. De acordo com a reivindicação das categorias, o valor da Faixa 5 é estimado em R$ 1,200,00 e da Faixa 6 entre R$ 1950,00 e R$ 2.300.00. Estados como Rio de Janeiro e Paraná já criaram novas faixas, atendendo reivindicações dos trabalhadores…” 

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

 

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo