Santa MariaTragédia

CUSTA LEMBRAR. O dia em que, ah, deixa pra lá…

Confira a seguir trecho da nota publicada na tarde de 27 de janeiro de 2013, domingo:

TRAGÉDIA. Mais de 200 mortos na Kiss. Maior parte jovens. Saiba onde você pode encontrar mais notícias

… Este editor, para quem eventualmente não tenha conhecimento, presta serviços profissionais ao Hospital de Caridade, na sua assessoria de Comunicação. Nessa condição, está envolvido com o trabalho desde a madrugada de hoje. Portanto, não tem condições, inclusive mentais, de tratar desse e de outros temas neste domingo. Pelo que, pede sinceras desculpas e acredita contar com a compreensão dos leitores.

No entanto, na medida do possível, notas recebidas de organizações oficiais, como a Prefeitura, por exemplo, serão postadas. Há pelo menos duas à espera, uma da Prefeitura, outra do deputado Valdeci Oliveira. A qualquer momento, serão publicadas.

De outra parte, os veículos de Comunicação da cidade, na medida de suas possibilidades, estão todos fazendo uma boa cobertura. E o sítio não se…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI

PASSADO EXATAMENTE UM ANO da publicação da nota, o dia fala por si mesmo. Ah, não é de graça a mudança, necessária hoje, do título da seção. Sim, custa lembrar. Custa muito. Ponto.

 

 

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo