CidadaniaPolítica

NA PRAÇA. Solidariedade aos palestinos de Gaza

De mãos dadas, santa-marienses se manifestaram contra atrocidades havidas em Gaza...
De mãos dadas, santa-marienses se manifestaram contra atrocidades havidas em Gaza…

No final da manha desta sabatina, um punhado significativo de santa-marienses, convidados por entidades representativas de vários segmentos, esteve na Praça Saldanha Marinho e, depois, fez uma caminhada silenciosa pelo calçadão Salvador Isaía.

Todos estavam lá para manifestar sua solidariedade ao povo palestino que vive em Gaza e objeto de ataques israelenses que já mataram 800 pessoas, inclusive muitas crianças. Um relato do que aconteceu em Santa Maria você tem através do texto e das fotos de Fritz R. Nunes, da assessoria de imprensa da Seção Sindical dos Docentes da UFSM, uma das entidades promotoras do ato público. A seguir:

...e caminharam pelo calçadão Salvador Isaía, buscando chamar a atenção da população
…e caminharam pelo calçadão Salvador Isaía, buscando chamar a atenção da população

Ato de solidariedade aos palestinos de Gaza

No final da manhã deste sábado, cerca de 150 pessoas se reuniram na praça Saldanha Marinho para um ato de solidariedade ao povo palestino da Faixa de Gaza, no Oriente Médio. A manifestação, chamada pela Sedufsm e por diversas entidades, entre movimentos sociais, partidos políticos e associações ligadas à comunidade palestina de Santa Maria, teve por objetivo denunciar o que foi qualificado como genocídio do estado de Israel contra a população civil palestina.

O balanço até o início deste sábado era de que mais de 800 palestinos já haviam morrido após os ataques desferidos contra a população de Gaza, sendo a maioria absoluta de civis. Já em Israel, o número não passaria de quatro dezenas, sendo apenas dois civis.

Durante o ato público, lideranças sindicais, políticas e de movimentos sociais se manifestaram. Foram distribuídos panfletos que também tinham o objetivo de esclarecer para a população o que acontece naquela região. Um telão junto a um caminhão de som passava vídeos com imagens sobre o conflito.

Foi confeccionada uma faixa em que é questionado o acordo assinado entre o governo gaúcho junto com universidades do Rio Grande do Sul, entre elas a UFSM, celebrando convênio de pesquisas em parceria com empresas de origem israelense, como é o caso da Ael/Elbit, que além de ser responsável pela construção do muro que segrega palestinos de israelenses, também desenvolve tecnologia na produção dos Vant (Veículo Aéreo Não Tripulado ou Veículo Aéreo Remotamente Tripulado), usado para assassinatos de inimigos do governo de Israel.

A solidariedade aos palestinos teve a presença de representantes do Movimento Santa Maria do Luto à Luta, que desde o início de 2013 está empenhado na busca por justiça no caso da morte de 242 pessoas no incêndio da Boate Kiss. O evento contou com a presença ilustre do cartunista e chargista Carlos Latuff, um ativista pelas causas sociais, especialmente na questão dos palestinos. Pela Sedufsm falou o professor Humberro Gabbi Zanatta, secretário geral da entidade.

O ato encerrou com todos os participantes, de mãos dadas, ouvindo a canção “We are the world”, adaptada à visão de solidariedade aos palestinos. E como desfecho, os manifestantes fizeram uma caminhada silenciosa ao longo do Calçadão Salvador Isaia, distribuindo panfletos e adesivos com a insígnia “Santa Maria unidade pelo fim dos bloqueios a Gaza”. Após a caminhada e retorno à praça Saldanha Marinho, o grupo de dispersou. Uma reunião das entidades organizadores desse ato está marcada para a próxima quarta, 30 de julho, às 17h, na Sedufsm.”

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo