NÃO CUSTA LEMBRAR. E teve a Frente Parlamentar para debater impactos ‘privatizantes’ da Ebserh. Teve?

Confira a seguir trecho da nota publicada na madrugada de 10 de dezembro de 2013, terça:

SAÚDE. Vem aí a Frente Parlamentar para debater os impactos “privatizantes” da empresa gestora dos HUs

A dedução é, obviamente, claudemiriana, a partir do relato da assessoria de imprensa da Seção Sindical dos Docentes da UFSM – a propósito da audiência pública da manhã passada, na sede da entidade, convocada pela Comissão de Assuntos Municipais da Assembleia Legislativa, por iniciativa do deputado tucano Jorge Pozzobom. Qual? As cerca de 50 pessoas presentes são contra a empresa pública gestora dos hospitais universitários – a qual tende a aderir a UFSM, na reunião do Conselho Universitário, na próxima quinta-feira.

Ao encontro compareceram “diretores de sindicatos como Sedufsm, Assufsm, da Central Única dos Trabalhadores, CSP-Conlutas, Psol, Movimento Santa Maria do Luto à Luta, integrantes do Conselho Municipal de Saúde de outros coletivos e movimentos sociais”.

Bueno, foi a essa plateia que Pozzobom disse que vai sugerir a criação de uma Frente Parlamentar, além de ter feito outras ponderações, como você confere na…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI

PASSADO EXATAMENTE UM ANO da publicação da nota, além dos discursos daquela ocasião, houve mesmo a tal Frente? E os impactos “privatizantes” se confirmaram? Bem, você pode completar com mais perguntas, se desejar. As respostas? Ah, tá.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *