HistóriaPolítica

HISTÓRIA. Daniel Coronel e o golpe de 31 de março. Não pode ser esquecido, para que jamais seja repetido

“…Os vinte e um anos de ditadura legaram aos país uma chaga horrorosa, que jamais pode ser esquecida, sob pena de, em tempos de descontentamento com corrupção e de política econômica equivocada, a sociedade pedir intervenção militar, visto que, se hoje há casos horrentos de corrupção, eles podem ser denunciados e os culpados condenados dentro dos limites da lei, mas, na didatura, a imprensa divulga e noticia apenas o que o sistema permite, e os que se revoltarem podem ter que arcar com a própria vida.

Em relação à política econômica, embora ela apresente uma série de equívocos, a sociedade tem a oportunidade de, a cada quatros anos, via eleições diretas e democráticas,  demitir os gestores incompetentes e inconsequentes. Já em didatura, o máximo que pode fazer é…”

CLIQUE AQUI  para ler a íntegra de “1964, o ano que jamais pode ser esquecido”, artigo de Daniel Arruda Coronel. Ele é Professor Adjunto do Departamento de Ciências Administrativas da UFSM, Doutor em Economia Aplicada da UFSM e Diretor da Editora da UFSM. Também mantém o site www.danielcoronel.com.br.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo