CONSUMIDOR. Uma cartilha simplesinha, mas bem eficiente, sai dos bancos do curso de Direito da UFSM

CONSUMIDOR. Uma cartilha simplesinha, mas bem eficiente, sai dos bancos do curso de Direito da UFSM - ufsm-cartilhas-consumidor

Leticia Jahnke e alunos que elaboraram as cartilhas pró-consumidor (foto Divulgação)

A ideia é fazer com que o trabalho feito em sala de aula, por uma disciplina específica, se transforme num projeto do próprio Curso de Direito da UFSM. E, assim, poderá circular num ambiente bem maior, exatamente o público a que se destina: o consumidor.

Trata-se da cartilha “Tira Dúvidas”, um trabalho conjunto realizado pela disciplina “Direito do Consumidor”, com a professor Letícia Thomasi Jahnke. Mas, e como tudo isso aconteceu? Vale conferir o material produzido e distribuído pela Coordenadoria de Comunicação Social da UFSM. O texto é de Eduardo Molinar. Acompanhe:

Alunos elaboram cartilhas sobre direitos do consumidor

Uma disciplina teórica, aulas expositivas, e alunos não muito atentos ao conteúdo. Quem nunca passou por essa situação? Para evitar coisas desse tipo, a professora Letícia Thomasi Jahnke, da disciplina Direito do Consumidor, do curso de Direito da UFSM, resolveu modificar a estrutura da aula, avaliando seus alunos por meio de um mini projeto: uma cartilha tira-dúvidas sobre os direitos do consumidor.

O resultado foi excelente, pois os alunos realmente aderiram à ideia. Buscando usar uma linguagem simples, a criação das cartilhas ficou a cargo dos estudantes. O único pedido da professora Letícia foi que não ultrapassassem o limite de uma folha A4, para não se tornar uma leitura maçante.

“Pensamos em trazer dicas práticas do dia a dia, que as pessoas podem usar no comércio quando se depararem com cobranças abusivas”, conta a estudante Helena de Franceschi, do 5º semestre.

“Na nossa cartilha usamos frases chamativas que são usuais para que o consumidor se identifique de pronto com as frases, e leia a informação para conhecer seus direitos”, completa Camila Dossin, outra aluna envolvida no projeto.

Após uma pesquisa preliminar de problemas que geralmente ocorrem, como os relacionados a cartões de crédito ou ter o vidro do carro quebrado em estacionamento de shopping, a turma se organizou em pequenos grupos para elaborar o material. Foram produzidos vários modelos de cartilhas, com diferentes diagramações, mas todas com a mesma proposta: facilitar a vida do consumidor e fazê-lo conhecer os seus direitos.

“A partir do código buscamos ‘onde posso usar isso’? A partir de artigos sobre consumidor consciente produzimos casos práticos”, conta Camila…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.



1 comentário

  1. Ana beatriz

    que bom , mais uma para não consumidores, tenho uma do Procon, dos alunos da Unifra, de quando fiz uma queixa lá. Boas ideias multiplivadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *