CIDADE. Proposta de reajuste para funcionalismo é 10,67%, pagos em duas parcelas. Câmara vai analisar

CIDADE. Proposta de reajuste para funcionalismo é 10,67%, pagos em duas parcelas. Câmara vai analisar - prefeitura-aumento

Centro Administrativo, um dos locais cujos servidores receberão reajuste retroativo a março

Por LUIZ OTÁVIO PRATES (texto) e JOÃO VILNEI (foto), da Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal

O prefeito Cezar Schirmer anunciou, na tarde desta quarta-feira (30), a reposição salarial anual em 10,67% para o funcionalismo público municipal. O índice, retroativo a março deste ano, será pago em duas etapas: 5,67% em abril e 5% em julho.

“Mesmo diante de um quadro de dificuldades financeiras, que assola a maioria dos municípios brasileiros, dos estados e da União, estamos cumprindo rigorosamente com a nossa obrigação, pagando em dia a folha e conseguindo fazer a reposição salarial dos servidores”, salientou o chefe do Executivo.

Schirmer lembrou que, em 2015, 40% dos municípios brasileiros fecharam as contas no vermelho. Santa Maria, na contramão de grande parte das cidades do país, manteve-se em dia com as contas – mesmo com a sistemática falta de repasses de recursos por parte de outros entes federados.

“Há dívidas do Estado e da União para com a prefeitura. Estamos mantendo os serviços que, em parte, são de responsabilidade do Estado e da União. O Governo Federal não está cumprindo o repasse de recursos em contratos já assinados”, sintetizou o prefeito.

A dívida do Estado, ao qual se refere o chefe do Executivo, soma R$ 7,5 milhões e é relativa a serviços de saúde, como a manutenção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), da Farmácia Básica, do Centro de Especialidades Odontológicas, Estratégia de Saúde da Família (ESF), entre outros. Estes débitos são relativos aos anos de 2014, 2015 e 2016. “Com a falta de repasses destes recursos, nos obrigamos a custear os serviços com recursos próprios”, explicou.

O prefeito, no entanto, enalteceu a política fiscal do município. “A administração municipal, com uma gestão fiscal responsável, criteriosa e austera conseguiu, apesar de tudo, manter até agora as finanças em ordem, pagando precatórios, servidores, contratados, prestadores de serviços e obras rigorosamente em dia”, finalizou Schirmer.
PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *