CidadaniaPolíticaUFSM

UFSM. Nota dos docentes, pela Democracia, já tem 192 assinaturas. A aposta é por aumento de adesões

O editor conversou com um dos organizadores da Nota Pública em Defesa da Democracia, lançada na tarde da última quarta-feira. Ele acredita que o número de adesões deve aumentar consistentemente ao longo da semana, tão logo se dissemine a sua existência. Que, por sinal, tem sido ignorada solenemente pela mídia tradicional da cidade.

De todo modo, o número de assinantes já chegou a 192. Houve uma informação de que técnicos também assinavam o documento. O mesmo integrante do grupo, ouvido pelo editor, confirmou que isso havia acontecido em três casos, mas todos já foram retirados.

Você, que é docente da UFSM, e que desejar participar e também ser signatário da nota, bBasta enviar um e-mail para ufsmemdefesadademocracia@gmail.com com seu nome completo, indicação do departamento e centro de ensino. A seguir, você conhece a íntegra do documento e, lá embaixo, tem a relação dos que já a assinaram. Acompanhe:

Nota pública em defesa da democracia!

nota ufsmNós, professores da Universidade Federal de Santa Maria, manifestamos nossa preocupação com a ameaça que paira sobre a democracia em nosso país. Vivemos um dos momentos mais graves da história da República, cujo desfecho parece imprevisível e de consequências possivelmente funestas. Dos mais de 500 anos de nossa história, anteriormente a 1989, apenas entre 1945 e 1947 e entre 1951 e 1964, tivemos o que poderíamos chamar de democracia. Depois disso, houve 21 anos de ditadura militar, seguida pela redemocratização no final da década de 1980 e a nova Constituição em 1988. Ou seja, em nossa história, o caminho autoritário sempre ameaçou as tentativas de construção democrática. Compreendemos a democracia como valor e que a sociedade brasileira não pode se render novamente a iniciativas que desembocam em um Estado de Exceção.

Esse é o risco que corremos quando setores políticos não aceitam o resultado das urnas, quando a mídia tradicional se pauta por defender interesses privados e os seus próprios , e quando a própria Justiça não respeita as leis. Temos como princípio o combate à corrupção, mas também que ele não deve ocorrer com parcialidade, utilizado como arma política e com violações de direitos e ilegalidades perpetradas exatamente por parte dos poderes a quem é devido resguardar o cumprimento da lei e os princípios do Estado Democrático de Direito. Os vazamentos seletivos de depoimentos e escutas, a divulgação ilegal e ilegítima de escutas, e prisões arbitrárias, além de patrocinar o agravamento da crise política em nível da quase ingovernabilidade, têm sido responsáveis por inflamar as ruas, promovendo uma perigosa polarização política que pode irromper em violentos confrontos. Tudo isso com a conivência de setores políticos, de parte do Poder Judiciário e do Ministério Público. Ademais, ao patrocinarem a ruptura de princípios democráticos do Estado de Direito, estes setores provocam uma insegurança jurídica e institucional que, além de agravar a crise econômica do país, pode voltar-se contra qualquer cidadão no futuro, na forma de arbitrariedades jurídico-policiais e na forma da inviabilização política da própria gestão pública.

Com estas considerações, nós repudiamos qualquer tentativa de afronta à soberania do voto que não tenha sólidos fundamentos legais e constitucionais, o que caracteriza ruptura institucional. Repudiamos a atuação tendenciosa da grande mídia, que, usando recursos de poder advindos de concessões públicas e visando apenas os seus próprios interesses, atenta mais uma vez contra a democracia brasileira e o Estado de Direito.  Repudiamos também a atuação politicamente tendenciosa de parte do Poder Judiciário e do Ministério Público, que agindo às margens da lei ou fazendo de suas decisões a própria lei, seja por interesses políticos, corporativos ou pessoais, tem promovido a erosão de direitos constitucionais, a insegurança jurídica e a desestabilização política e econômica do país, no limite de comprometer a própria democracia. Ao mesmo tempo, entendemos o papel fundamental que o Poder Judiciário tem neste momento, sobretudo em suas instâncias superiores, o STF e o CNJ, no sentido de buscar retomar a normalidade jurídica em seu próprio campo, coibindo abusos e arbitrariedades das instâncias inferiores e atuando para evitar o ativismo político de seus membros.

A pior corrupção num regime democrático é a corrupção de princípios: dos princípios fundamentais da liberdade e dos princípios fundamentais da própria democracia. “

CLIQUE AQUI E CONFIRA QUEM ASSINOU A NOTA PELA DEMOCRACIA

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

15 Comentários

  1. Caríssimo Manoel Badke – Maneco, eu aqui me escondo em um pseudônimo, mas não na figura de um "profesor universitário" dada um usa a máscara que lhe convém.
    Rotary e organização de feiras no Lattes, isto explica os nossos índices de produtividade não subirem. Fazer um mestrado ajudaria.

    E amiga Rose, este papo de tesoura não curto. Sou de borracha, inflável. Já imaginastes o perigo?
    Um abraço e até a próxima.
    OBS: Sigo religiosamente pagando os impostos, e denunciando quem não dá nota! Índio quer apito, Pato quer nota.

  2. Quem se esconde atrás de um pseudônimo, não merece credibilidade, te identifica que levo meu currículo para comparar com o teu. 30 anos RBS fui escolhido como uma das pessoas que fez Santa Maria crescer, 2 anos coordenador do curso de Medicina Veterinária reeleito com 271 votos à favor, 1 branco e 1 contra, presidente do Centro de Eventos, realizando as 2 maiores Expofeiras Agropecuárias que Santa Maria conheceu na sua história, construindo o pavilhão que hoje os alunos utilizam para eventos, e o do microempreendedor. Com um detalhe, as minhas campanhas são feitas com recursos próprios, voto se conquista não se compra. Presidente de todas as escolas de Veterinária do Brasil – ABEAS. Palestras sobre saúde, meio ambiente em várias regiões do Brasil, Uruguai e Paraguai, quem tem conhecimento leva aos povos, que não tem fica no anonimato.

  3. Nhono discrente, sou pato holandês legítimo, não o da fiergs.sou aquele que paga os impostos de maneira exata.
    Se fosse sonegador e ficasse com nariz de palhaço na esquina da F.Ferrari gritando impitin a mando do patrão, daí eu seria.pelego.

  4. A lista é importante, os principais atores políticos da UFSM assinaram, e já tem mais nomes do que qualquer reunião de professores realizada nos últimos anos. Ou seja, uniu os professores diferentes áreas mas com uma causa fundamental, a preservaçãoda democracia. Os outros…transitam pela UFSM entre uma coisa e outra.

    Prof. Federais = altos salários? não é bem assim. Hoje a maioria dos professores tem doutorado e por exemplo nas engenharias o salário é menor do que o salário médio de um recém graduado. Os que não tem pós-graduação tem de complementar renda com uma dupla jornada desempenhando carreiras políticas insipientes.
    1) Caro Manoel Badke – Maneco, ofendido fico eu quando vejo suas campanhas com slogan "Fez na ufsm e fará na câmara…". Eu gostaria de ver essa lista de feitos. Aqui você faz menos votos do que os nomes desta lista.
    2) A lista é justamente isso, uma manifestação que consulta a comunidade. quem concorda assina, quem não conconrda ou não tem interesse não assina. Ela é feita por DEMOCRATAS de verdade.
    3) Nunca um governo investiu tanto na UFSM, antes eram menos de 10mil estudantes, agora são 23mil, pagando aluguéis e consumindo em Santa Maria. Além do dinheiro investido em obras, moradia estudantil, mais de 5mil refeições no RU, novos prédios, etc… Só quem frequenta sabe.
    4) Vergonha é protestar contra corrupção com uma pessoa que deve mais de R$8milhôes para receita puxando a marcha. Pra fazer isso só com nariz de palhaço mesmo

    Um abraço
    NÃO VAI TER GOLPE!

  5. Como professor da UFSM e membro deste sindicato, sinto-me envergonhado deste procedimento, sem uma consulta da comunidade que ele representa ao qual me incluo, numa totalidade de 1912 professores, 192 corresponde 10%, e muitos deles sei de sua posição política partidária e este não é o papel do nosso sindicato, o qual conheço também a sua atual direção, que deveria estar preocupada com a nossa categoria, e fazer um debate pela democracia e não a defesa de um governo corrupto, que só não enxerga quem não quer, ou tem outras tendências.

  6. Editor tenta emprestar o prestígio que não tem para um abaixo-assinado pouco relevante, muito provavelmente organizado por um dos amigos (o "organizador" citado).
    Mídia tradicional não é boba, vai dar destaque a um documento que só pode ser assinado por professores da UFSM?
    Número é o que menos importa, colocando uma mesinha no calçadão numa tarde se consegue mais assinaturas. Com número do título de eleitor, mais importante que departamento e centro de ensino.
    Alás, argumento de autoridade tosco deste jeito só funciona com tabacudos, mostra o conceito que alguns fazem da população da cidade.

  7. A maioria dos firmantes fez graduação e pós em governos militares e do FHC.
    Quando dizem que nada houve antes do PT questionam a própria história.

  8. Não aceitar o resultado das urnas? Parece-nos que está prática, sempre foi a do PT, que em todos os governos anteriores, contestou e pediu o impeachment de todos eles!Não se trata do resultado das urnas, mas sim deste governo desastroso, corrupto e incompetente! Para que os senhores docentes lembrarem, a UFSM, foi criada em governos aos quais vocês contestavam…Tão ruim que lhes deu um bom emprego! Portanto, sejam docentes decentes!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo