Destaque

PARTIDOS. Antes de ser expulso, Lasier Martins deixa o PDT. O futuro? Ele diz que decide até fim de janeiro

Pompeo de Mattos, presidente estadual do PDT, se utilizou do Twitter para anunciar saída de Lasier Martins: “vida que segue”
Pompeo de Mattos, presidente estadual do PDT, se utilizou do Twitter para anunciar saída de Lasier Martins: “vida que segue”

Do portal das Organizações Globo, o G1, por IGOR GROSSMANN, com imagens de Reprodução

O senador federal Lasier Martins encaminhou, na manhã desta quarta-feira (21), o pedido de desfiliação do Partido Democrata Trabalhista (PDT). A saída do político da sigla ocorre por divergências de posições e pensamentos. Martins estava ameaçado de ser expulso do PDT após contrariar a orientação partidária e votar a favor do impeachment da ex-presidente da República Dilma Rousseff.

No pedido encaminhado ao presidente estadual da sigla, o deputado federal Pompeo de Mattos, o político diz ter sido ‘uma grande honra’ e afirma ter vivido ‘momentos inesquecíveis no partido’. “No entanto, não encontro mais entusiasmo para permanecer no PDT”, escreveu.

Ao G1, Lasier Martins justificou a saída por ‘discordância com o retardo partidário’. “O PDT continua apegado a uma esquerda utópica, demagógica, em favor de um estado pesado e gigantesco, no qual se pensa muito em atender ao social, mas esquece que, primeiro, tem que priorizar o econômico”, afirma o senador.

“A maioria dos partidos não tem sensibilidade em mudanças das regras trabalhistas. A época em que vivemos é influenciada pela informatização, pelo mundo digital. Eu vinha propondo a revisão da doutrina do partido e não vinha encontrando eco”, complementa.

O político também citou a ameaça de expulsão, que classificou como “humilhação”, como um dos motivos para a saída da legenda. Martins conta que conversou com seu padrinho político Vieira da Cunha, que tentou dissuadi-lo da desfiliação. Citou, ainda, divergências com o presidente nacional do PDTCarlos Lupi.

“Ante a ameaça de ser expulso e a discordância com esse retardo partidário, encaminhei o pedido. Conversei com Vieira da Cunha. Ele tentou me dissuadir da desfiliação e falou com o Carlos Lupi ontem [terça-feira], que achou que eu não estava sintonizado com o partido. O Lupi é apegado à ideologia responsável por esse retardo partidário”, diz.

Sobre uma futura filiação a outro partido, o senador Lasier Martins conta que pretende tomar uma posição até o final do mês de janeiro. “Tenho convites de uma dezena de partidos. São quase todos parecidos. Vou tirar uns dias de férias e até o fim de janeiro eu decido. Por enquanto, vou continuar sem partido”, finaliza.
Em sua conta no Twitter, o presidente estadual do PDT confirmou e lamentou a saída de Lasier Martins da legenda. “Recebi agora carta de desfiliação do PDT do senador Lasier Martins. Lamento muito, mas as divergências de pensamentos eram claras. Vida que segue”, publicou Pompeo de Mattos.

O pedido será apresentado também ao Tribunal Regional Eleitoral. O senador não corre o risco de perder o mandato por conta da desfiliação.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo