Artigos

Foguetes são tortura para os cães – por Carlos Costabeber

Em todos os finais de ano é a mesma coisa: foguetório o dia inteiro, principalmente à meia noite. E quem tem cachorro(s) em casa sofre junto, pois a maioria entra em pânico, treme de forma descontrolada, e procura fugir para qualquer lado na tentativa de se livrar do barulho.

Temos quatro cachorros em casa, e sabemos bem o que acontece. Isso nos deixa muito preocupados, principalmente se os deixamos sozinhos durante a passagem de ano.

Só que o que não queríamos ou imaginávamos, aconteceu. Ao voltarmos para casa na madrugada do dia 1º, ficamos chocados ao entrar na lavanderia, o encontrar o nosso “cofap” morto na casinha. Certamente sofreu um infarto, agravado pela idade (15 anos), ao não suportar o barulho dos fogos de artificio.

Esse fato foi um baque tremendo, pois somos uma família de “cachorrentos”. Amamos os animais, pois preenchem de alegria o nosso dia-a-dia, fazendo “aquela festa” sempre que chegamos em casa. E isso acontece com milhões de famílias pelo mundo, pois comprovadamente fazem parte da qualidade de vida das pessoas. Sempre digo que os meus cachorros são o melhor dos remédios contra o estresse.

Falando para os vizinhos sobre o ocorrido, ouvimos os mesmos comentários. Um casal disse que um dos seus cachorros fugiu tão apavorado, que só o encontraram na manhã seguinte, e longe de casa.

O sofrimento dos cães com o  barulho é decorrência de uma sensibilidade auditiva muito superior a dos seres humanos. Eles conseguem escutar um som quatro vezes mais longe,  podem detectar a origem do som em apenas seis centésimos de segundo, e podem perceber sons de frequências menores e maiores do que a gente.

Como defensor dos direitos dos animais, sugiro que a imprensa tome a iniciativa nos finais de ano, de orientar a população sobre esse assunto. A opinião de veterinários experientes com pequenos animais pode reduzir bastante a ansiedade dos cães e de seus donos.

A triste imagem de encontrar o nosso cachorrinho de estimação, morto em decorrência dos foguetes me levou a escrever esse texto. Um sentimento que assusta a todos os “cachorrentos” como eu.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo