UNIFRA. "Santa Maria é a única cidade do mundo que não quis um hospital", afirma prefeito Jorge Pozzobom

UNIFRA. “Santa Maria é a única cidade do mundo que não quis um hospital”, afirma prefeito Jorge Pozzobom

POR MAIQUEL ROSAURO

O prefeito de Santa Maria Jorge Pozzobom (PSDB) realizou uma reunião na Unifra nessa segunda-feira (9). A recuperação e ampliação de hospitais e Unidades Básicas de Saúde estiveram na pauta da conversa entre o chefe do Executivo e a reitora da universidade. Confira detalhes na matéria do superintendente de Comunicação da Prefeitura, Ramiro Guimarães:

Em reunião na Unifra, prefeito Pozzobom trata de parcerias para a Saúde e outras áreas

UNIFRA. "Santa Maria é a única cidade do mundo que não quis um hospital", afirma prefeito Jorge Pozzobom - UNIFRA_2

Encontro foi realizado na tarde dessa segunda-feira, na Reitoria da instituição, e reuniu também secretários de governo e coordenadores dos cursos. Foto Roni Riet / Prefeitura de Santa Maria

O prefeito de Santa Maria, Jorge Pozzobom, juntamente com o vice-prefeito, Sérgio Cechin, e todo o secretariado da Administração Municipal, foi recebido, na tarde dessa segunda-feira (9), pela reitora do Centro Universitário Franciscano (Unifra), Irmã Iraní Rupolo. O encontro ocorreu na sala do Conselho Universitário, no 9º andar do prédio da administração central da universidade, e contou com a presença dos coordenadores dos cursos da área da Saúde da instituição de Ensino Superior. Ao longo de mais de duas horas de conversa, os representantes do Poder Executivo Municipal e da universidade franciscana trataram de projetos que já estão em andamento no Município e de outras parcerias que poderão ser desenvolvidas daqui para frente, envolvendo as mais diversas áreas do conhecimento.

“Estamos aqui propondo uma nova relação da Prefeitura com a Unifra. Uma relação que seja boa para todos, que seja objetiva e que dê resultados. Nós não queremos um protocolo de intenções com a Unifra. O que nós teremos, sim, é uma carta de resultados”, destacou o prefeito.

Jorge Pozzobom fez questão de elogiar o excelente trabalho desenvolvido pelas irmãs franciscanas à frente da Casa de Saúde e também atuando, com a participação de acadêmicos de graduação, em diversas Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) de Santa Maria. O prefeito reforçou, ainda, que a Unifra terá um papel fundamental para auxiliar a Administração Municipal a solucionar os graves problemas da Saúde na cidade e que, nesse sentido, receberá todo o apoio necessário do Poder Público.

“Santa Maria é a única cidade do mundo que não quis um hospital. Isso é inaceitável. No que depender da Prefeitura, estamos à disposição para retomarmos o projeto do Hospital São Francisco”, adiantou Jorge Pozzobom.

Na sua fala final, a reitora do Centro Universitário Franciscano, Irmã Iraní Rupolo, agradeceu pela disponibilidade do prefeito e de toda a sua equipe de trabalho, e destacou o alto nível do primeiro encontro oficial entre o Governo Pozzobom & Cechin e a Unifra.

“Este é o verdadeiro exercício da cidadania: pensarmos juntos a nossa cidade e o que podemos fazer por ela. Pensar o que cada um de nós está fazendo por Santa Maria e de que maneira podemos somar esforços pelo bem comum”, encerrou a reitora da Unifra.



3 comentários

  1. O Brando

    Santa Maria não é a única cidade do mundo que tem um hospital construído e fechado.
    Já o hospital da Unifra não saiu por pressão política da vizinhança e porque a prefeitura veio com o discurso de “contrapartida”, de “devolver algo à comunidade”. prenúncio de uma mordida. Schirmer iria ficar bem contente, terminaria o mandato com um hospital inaugurado e o Parque Palotino entregue à cidade.
    Problema é que o contexto mudou, até o Alcides Brum parou de atender o SUS.
    Unifra tem uma vantagem em relação à UFSM, celeiro de cérebros. Existe coordenação entre as diferentes áreas.

  2. Boca Grande

    Escutem o que vai acontecer com o hospital regional, querem oitenta por cento sus, com o que o sus paga por paciente internado e humanamente impossivel, atender somente sus, pois o sus paga 740 reais por paciente independente do tempo de internação e exames remédio, e tudo que precisar portanto meus amigos com essa proposta é mais quatro anos e o elefante vai continuar lã só para politico fazer campanha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *