CIDADE. Abaixo-assinado atendido: Prefeitura e BM fazem operação conjunta contra desassossego público

CIDADE. Abaixo-assinado atendido: Prefeitura e BM fazem operação conjunta contra desassossego público - prefeitura-fiscalização-1

Ação incluiu fiscalização conjunta em sete locais na Avenida Rio Branco e nas ruas Ernesto Beck, Vale Machado e 7 de Setembro, no centro

Por MARIANA FONTANA (texto) e DEISE FACHIN (foto), da Assessoria de Imprensa da Prefeitura 

Atendendo a uma reivindicação de moradores de ruas centrais do Município, a Prefeitura de Santa Maria e a Brigada Militar (BM) realizaram, na noite de sexta-feira (14), uma operação conjunta. A ação, que iniciou às 21h e se estendeu até às 23h, tinha o objetivo de coibir a perturbação do sossego público na cidade. No total, sete locais, entre bares e restaurantes, foram fiscalizados e fechados.

Conforme o superintendente de Fiscalização da Prefeitura, Tiago Candaten, as fiscalizações ocorreram nas ruas Vale Machado, Ernesto Becker e 7 de Setembro, e na Avenida Rio Branco. Segundo Candaten, a ação incluiu a cassação de alvarás e o fechamento de estabelecimentos.

Na operação, dois bares da Rua Ernesto Beck tiveram os alvarás de localização cassados por falta de condições sanitárias e não podem mais funcionar. Um desses locais estava obedecendo à determinação e estava fechado, o outro estava aberto e foi fechado durante a ação.

Outro bar, na Avenida Rio Branco, já havia sido lacrado pela fiscalização por falta do alvará de localização. Mas o local estava aberto na sexta-feira, por isso, foi feito um Boletim de Ocorrência (BO) por crime de desobediência cometido pela proprietária e o estabelecimento foi fechado.

Além desses, um bar na Rua 7 de Setembro foi fechado por falta de alvará de localização e outro bar, na Rua Vale Machado, também foi fechado por não possuir o documento e, ainda, por não possuir também o alvará sanitário. A falta de alvará sanitário também motivou o fechamento de uma whiskeria na Avenida Rio Branco.

Ainda, um restaurante, também na Avenida Rio Branco, foi fechado, pois estava funcionando além do seu horário permitido, que era até às 22h. Assim, o proprietário foi orientado a fechar o estabelecimento. A Prefeitura e a BM estiveram ainda em outro estabelecimento da Avenida Rio Branco para realizar a fiscalização, mas o local estava fechado durante a ação.

Segundo o superintendente de Fiscalização, Tiago Candaten, a operação foi realizada atendendo a um abaixo-assinado realizado pelos moradores das ruas do entorno do estabelecimento, em função da perturbação do sossego público. De acordo com ele, a intenção é manter a fiscalização regular no local.

“A operação foi muito positiva e contou com a aprovação dos moradores, que já vinham reclamando da perturbação do sossego público naquela região. Vamos manter uma fiscalização efetiva nesses locais, para que os estabelecimentos permaneçam fechados. Essa é uma região onde a Brigada Militar tem uma elevada ocorrência de crimes, por isso é importante mantermos a atuação”, explica Candaten.

A operação contou com a participação da Superintendência de Fiscalização da Secretaria de Estruturação e Regulação Urbana, da Vigilância Sanitária, da Guarda Municipal e da Brigada Militar.

PARA LER A ÍNTEGRA, NO ORIGINAL, CLIQUE AQUI.



1 comentário

  1. Jorge

    Finalmente uma ótima notícia. Santa Maria parece terra de ninguém nessa situação há anos.

    Deem uma passadinha na ponta do calçadão diariamente, à tardinha, a partir de agosto, com a volta das aulas das universidades. Aparece gente bagunceira estudantil por ali vendendo ingressos, com som alto, perturbando o sossego de quem trabalha e passa por ali.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *